Implementação de Políticas Públicas: desafios na integração dos planos diretores, de saneamento básico e de bacia hidrográfica

Daniela Malheiros Jerez, Maria Luiza Machado Granziera

Resumo


O presente trabalho trata dos desafios relacionados à implementação dos instrumentos de planejamento das políticas de recursos hídricos, urbanismo e saneamento básico, especificamente em relação aos planos diretores, de bacia hidrográfica e de saneamento básico. Para isso, utiliza a metodologia indutiva, com pesquisa de doutrina e legislação brasileira. O estudo parte da dificuldade em contornar a dupla dominialidade dos recursos hídricos na maioria das bacias hidrográficas no país, passando pela titularidade dos serviços públicos de saneamento básico, e pelo ordenamento do uso do solo, de responsabilidade municipal. Conclui-se que, além das articulações e negociações ocorridas nos órgãos colegiados – conselhos de recursos hídricos, de saúde e de saneamento e comitês de bacia hidrográfica – e das audiências públicas, é necessário que se estabeleça, como prática constante, o exercício da governança entre União, Estados e Municípios, inclusive nos meios técnicos envolvidos nas temáticas, para garantir acordos no financiamento e na implementação desses instrumentos, de forma efetiva.

Palavras-chave


Governança; Planejamento; Recursos hídricos; Saneamento básico; Uso do solo

Texto completo:

PDF

Referências


AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS. Atlas Esgotos – Despoluição das Bacias Hidrográficas. Brasília: ANA, 2017. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2019.

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS. Região Hidrográfica São Francisco. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2019.

ASSEMBLEIA GERAL DAS NAÇÕES UNIDAS. Resolução A/RES/64/292. O direito humano à água e ao saneamento. Distr.: General, 3 August 2010. Disponível em: . Acesso em: 7 agosto 2019.

BRASIL. Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 1981. Disponível em: . Acesso em: 7 agosto 2019.

BRASIL. Lei nº 9.433, de 8 de janeiro de 1997. Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos, cria o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos, regulamenta o inciso XIX do art. 21 da Constituição Federal, e altera o art. 1º da Lei nº 8.001, de 13 de março de 1990, que modificou a Lei nº 7.990, de 28 de dezembro de 1989. Brasília, DF: Presidência da República, 1997. Disponível em: . Acesso em: 7 agosto 2019.

BRASIL. Lei nº 10.257, de 10 de julho de 2001. Estatuto da Cidade. Regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2001. Disponível em: . Acesso em: 7 agosto 2019.

BRASIL. Lei nº 11.445, de 5 de janeiro de 2007. Estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; altera as Leis nos 6.766, de 19 de dezembro de 1979, 8.036, de 11 de maio de 1990, 8.666, de 21 de junho de 1993, 8.987, de 13 de fevereiro de 1995; revoga a Lei no 6.528, de 11 de maio de 1978; e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2007. Disponível em: . Acesso em: 7 agosto 2019.

BRASIL. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2010. Disponível em: . Acesso em: 7 agosto 2019.

BRASIL. Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012. Código Florestal. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis nºs 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 19 de dezembro de 1996, e 11.428, de 22 de dezembro de 2006; revoga as Leis nºs 4.771, de 15 de setembro de 1965, e 7.754, de 14 de abril de 1989, e a Medida Provisória nº 2.166-67, de 24 de agosto de 2001; e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2012. Disponível em: . Acesso em: 7 agosto 2019.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Regional. Secretaria Nacional de Saneamento – SNS. Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento: Diagnóstico do Manejo das Águas Pluviais Urbanas – 2017. Brasília: SNS/MDR, 2019.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Regional. Secretaria Nacional de Saneamento - SNS Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento: Diagnóstico do Manejo de Resíduos Sólidos Urbanos – 2017. Brasília: SNS/MDR, 2019.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Regional. Secretaria Nacional de Saneamento – SNS. Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento: Diagnóstico dos Serviços de Água e Esgotos – 2017. Brasília: SNS/MDR, 2019.

BRASIL. Ministério Público Federal. Câmara de Coordenação e Revisão, 4. Efetivação das metas de qualidade das águas no Brasil: atuação estratégica para a melhoria da qualidade das águas. 4ª Câmara de Coordenação e Revisão, Meio Ambiente e Patrimônio Cultural. Brasília, MPF, 2018.

CARNEIRO, P. R. F.; CARDOSO, A. L.; AZEVEDO, J. P. S. O planejamento do uso do solo urbano e a gestão de bacias hidrográficas: o caso da bacia dos rios Iguaçu/Sarapuí na Baixada Fluminense. Cadernos Metrópole, v. 19, p.165-190, 2008.

CONAMA. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução CONAMA nº 369/2006. Dispõe sobre os casos excepcionais, de utilidade pública, interesse social ou baixo impacto ambiental, que possibilitam a intervenção ou supressão de vegetação em Área de Preservação Permanente-APP. Brasília, DF, 2006. Disponível em: . Acesso em: 7 ago. 2019.

GALLO PIZELLA, Denise. A relação entre Planos Diretores Municipais e Planos de Bacias Hidrográficas na gestão hídrica. Ambiente & Água - An Interdisciplinary Journal of Applied Science, vol. 10, núm. 3, julho-setembro, p. 635-645, 2015.

GRANZIERA, Maria Luiza Machado. Direito Ambiental, 5ª. Ed. Indaiatuba: Foco, 2019.

GRANZIERA, Maria Luiza Machado. Direito de Águas – Disciplina jurídica das Águas Doces, 4ª. ed. São Paulo: Atlas, 2014.

LOUCKS, Daniel P.; BEEK, Eelco van. Water Resources Systems Planning and Management. A Introduction to Methods, Models and Applications. UNESCO, 2005. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2019.

MACHADO, Paulo Affonso Leme. Direito ambiental brasileiro. 26 ed., rev., ampl., e atual. São Paulo: Malheiros, 2018.

NEVES, Estela Maria Souza Costa, Environmental policy, municipalities and intergovernmental cooperation in Brazil. Estudos Avançados, v. 26, n. 74, p. 137–150, 2012.

O ESTADO DE SÃO PAULO. Em menos de 1 ano surgem 32 invasões às margens de Guarapiranga e Billings. Disponível em: . Acesso em: 2 ago. 2019.

POMPEU, Cid Tomanik. Direito de Águas no Brasil. Edição: 2. São Paulo, SP, Brasil: Revista dos Tribunais, 2010.

SILVA, José Afonso. Direito Urbanístico Brasileiro. 8ª edição. São Paulo: Malheiros, 2018.

TRATA BRASIL. Desafios para Disponibilidade Hídrica e Avanço da Eficiência do Saneamento Básico, 2018. Disponível em: . Acesso em: 22 jul. 2019.




DOI: http://dx.doi.org/10.5102/rbpp.v9i3.6181

ISSN 2179-8338 (impresso) - ISSN 2236-1677 (on-line)

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia