O Brasil no âmbito das energias renováveis: biocombustíveis e suas celeumas socioambientais

Charlene de Avila Plaza, Nivaldo dos Santos, Marcela de Oliveira Santos

Resumo


A re-configuração de consciência de um meio ambiente sustentável está aquecendo a demanda pelos denominados combustíveis limpos, suscitando várias pesquisas e provocando questionamentos de diversos segmentos sociais. Afinal, os biocombustíveis representam soluções efetivas para os problemas climáticos ou um novo problema? Que tipo de matéria-prima deverá preferencialmente ser utilizado em sua produção? Entre a cana-de-açúcar, soja, milho, mamona, celuloses, gramíneas e outros quais seriam as melhores opções para o mercado e para o meio ambiente? O presente artigo analisa os impactos socioambientais causados pela expansão e produção dos biocombustíveis salientando a emergência nas substituições das matrizes energéticas e mudanças de atitudes para a construção de um futuro melhor para a humanidade. A partir de um método analítico-dedutivo, esse estudo objetiva demonstrar que a verdadeira sustentabilidade só deverá emergir se conseguirmos aliar holisticamente as questões ambientais com o modo de produção e consumo da sociedade, repensar na reestruturação das matrizes energéticas que degradem o menos possível o meio ambiente com o auxílio das ciências, da tecnologia, de políticas públicas eficazes a fim de inserir o país na rota do desenvolvimento sustentável nas dimensões socioeconômicas, ambientais, geográfico-espacial e político-cultural.

Palavras-chave


biocombustíveis, sustentabilidade, energias renováveis, mercado internacional, desenvolvimento social e ambiental.

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/prismas.v6i2.863

ISSN 1809-9602 (impresso) - ISSN 1808-7477 (on-line) - e-mail: rochaalice@yahoo.com.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia