Os orçamentos participativos como instrumento de participação popular na efetivação das políticas públicas

Gabriela Soares Balestero

Resumo


O retorno da democracia direta é objeto do debate político mundial. A repulsa da população pela política e pelas atuais formas de democracia representativa traz a reflexão sobre novas formas de participação em especial no que tange à destinação das verbas públicas. Utilizando o exemplo de Porto Alegre no que concerne aos orçamentos participativos, busca-se nesse estudo ressaltar a necessidade de resgatar a democracia direta participativa, de maneira que os administradores passem a estar mais atentos aos problemas da comunidade. É necessário tornar o povo colaborador e co – responsável na destinação das verbas públicas e os orçamentos participativos propiciam essa participação.

Palavras-chave


efetivação das políticas públicas

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/prismas.v8i1.1196

ISSN 1809-9602 (impresso) - ISSN 1808-7477 (on-line) - e-mail: rochaalice@yahoo.com.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia