Poder, masculinidade e participação em facções criminosas a partir de relatos adolescentes privados de liberdade pela prática de atos infracionais

Jailson Alves Nogueira, Ramon Rebouças Nolasco de Oliveira, Lauro Gurgel de Brito, Veruska Sayonara de Góis

Resumo


O artigo investiga as relações de poder e a masculinidade num cenário de prática de atos infracionais e de participação em facções criminosas. Trata-se de um trabalho de cunho teórico e empírico que, além da revisão bibliográfica, explora dados produzidos pelo Projeto de Extensão Direitos Humanos na Prática, da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), no primeiro semestre de 2018. A partir de 3 (três) instrumentos de coletas com informações sobre “poder” e “masculinidade” dos adolescentes, são analisados os relatos de adolescentes internados no Centro de Atendimento Socioeducativo Mossoró/RN (CASE). Podemos concluir que a vontade de poder e a necessidade de afirmação da masculinidade dos adolescentes atuam de modo a contribuir para a prática de atos infracionais e a participação em facções criminosas.

Palavras-chave


Adolescentes. Ato infracional. Facções criminosas. Masculinidade. Poder.

Texto completo:

PDF

Referências


AMORIN, Carlos. CV-PCC: a irmandade do crime. Rio de Janeiro: Record, 2003.

ARENDT, Hannah. Da violência. Brasília: Ed. Universidade de Brasília, 1985.

BARKER, Gary. Homens na linha de fogo: juventude, masculinidade e exclusão social. Tradução de Alexandre Arbex Valadares. Rio de Janeiro: 7Letras, 2008.

BIONDI, Karina. Junto e misturado: uma etnografia do PCC. São Paulo: Editora Terceiro Nome, 2017.

BIONDI, Karina. Relações políticas e termos criminosos: o PCC e uma teoria do irmão-rede. Teoria & sociedade, Belo Horizonte, v. 15, n. 2, p. 206-235, 2007. Disponível em: https://neip.info/novo/wp-content/uploads/2017/03/Biondi_PCC_Teoria_Irm%C3%A3o-Rede_Sociedade_2007.pdf. Acesso em: 30 out. 2019.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. 11 ed. Tradução de Maria Helena Kühner. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

BRASIL. Lei nº 12. 852/2013. Institui o Estatuto da Juventude e dispõe sobre os direitos dos jovens, os princípios e diretrizes das políticas públicas de juventude e o Sistema Nacional de Juventude - SINAJUVE. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 6 ago. 2013. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12852.htm. Acesso em: 30 ago. 2019.

DIAS, Camila Caldeira Nunes. PCC: hegemonia nas prisões e monopólio da violência. São Paulo: Saraiva, 2013.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. Organização e tradução de Roberto Machado. 18 ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.

FOUCAULT, Michel. O sujeito e o poder. In: DREYFUS, L.; RABINOW, P. Michel Foucault: uma trajetória filosófica. Para além do estruturalismo e da hermenêutica. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009. p. 231-249.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão; tradução de Raquel Ramalhete.42. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

MANSO, Bruno Paes; DIAS, Camila Nunes. A guerra: a ascensão do PCC e o mundo do crime no Brasil. 1ª ed. São Paulo: Todavia, 2018.

MARINO FILHO, Armando. A Necessidade da Educação do Poder e do Domínio para as Relações Sociais e Políticas. Rev. psicol. polít. vol.10 n.20, São Paulo, dez. 2010. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-549X2010000200006. Acesso em: 12 set. 2019.

MARTÍN-BARÓ, Ignacio. Sistema, grupo y poder: psicología social desde centroamérica II. El Salvador: UCA Editores. Colección Textos Universitarios, v. 10, 1989.

OLIVEIRA, Ramon Rebouças Nolasco de; NOGUEIRA, Jailson Alves. O Intrincamento entre os Códigos Jurídicos do Estado de Direito e das Facções Criminosas. Meritum – Belo Horizonte – v. 14 – n. 1 – p. 413-428 – Jan./Jun. 2019. Disponível em: http://www.fumec.br/revistas/meritum/article/view/6592/pdf. Acesso em: 06 out. 2019.

PAIVA, Luiz Fábio S.. “Aqui não tem gangue, tem facção”: as transformações sociais do crime em Fortaleza, Brasil. Cad. CRH, Salvador, v. 32, n. 85, p. 165-184, abr. 2019. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ccrh/v32n85/0103-4979-ccrh-32-85-0165.pdf. Acesso em: 26 out. 2019.

PIMENTA, Melissa de Mattos. Masculinidades e sociabilidades: Compreendendo o envolvimento de jovens com violência e criminalidade. Dilemas: Revista de Estudos de Conflitos e Controle Social – Vol. 7 – nº 3, jul/ago/set 2014, p. 701-730. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/dilemas/article/view/7239. Acesso em: 27 jun. 2019.

SANTIN, Janaína Rigo; MARCANTE, Sheron. Microfísica do poder e poder local. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais. v. 6, n. 11, julho de 2014. Disponível em: https://www.rbhcs.com/rbhcs/article/view/207. Acesso em: 27 nov. 2019.

SILVA, Barbara Letícia Gomes da; SOUSA, Maria Júlia Costa Leite e. Comando vermelho e primeiro comando da capital: o fenômeno das facções criminosas brasileiras à luz do pluralismo jurídico e da sociologia weberiana. 2018 (no prelo).

SILVA, Sergio Gomes da. A crise da masculinidade: uma crítica à identidade de gênero e à literatura masculinista. Psicol. cienc. prof. v.26 n.1 Brasília mar. 2006. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932006000100011. Acesso em: 11 out. 2019.

SUPOSTA facção criminosa promete punir bandidos em Santa Cruz. Agora RN, Disponível em: http://agorarn.com.br/regionais/suposta-faccao-criminosa-promete-punir-bandidos-em-santa-cruz/. Acesso em: 20 jul. 2019.

TAVARES, Rosana Carneiro. O Sentimento de Pertencimento Social como um Direito Universal. Cad. de Pesq. Interdisc. em Ci-s. Hum-s., Florianópolis, Santa Catarina, v.15, n.106, p. 179-201 – jan./jun. 2014. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/19848951.2014v15n106p179. Acesso em: 28 jun. 2019.

TRÁFICO espalha cartazes anunciando queda no preço do botijão de gás na rocinha. Extra, Disponível em: https://extra.globo.com/casos-de-policia/trafico-espalha-cartazes-anunciando-queda-no-preco-do-botijao-de-gas-na-rocinha-21893233.html. Acesso em: 28 nov. 2019.

VARELLA, Drauzio. Prisioneiras. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

VINUTO, Juliana; ABREO, Leandro de Oliveira; GONÇALVES, Hebe Signorini. No fio da navalha: efeitos da masculinidade e virilidade no trabalho de agentes socioeducativos. Plural, Revista do Programa de Pós Graduação em Sociologia da USP, São Paulo, v.24.1, p.54-77, 2017. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/plural/article/view/126635. Acesso em: 13 dez. 2019.

VOGLER, Christopher. A jornada do escritor: estruturas míticas para escritores. Tradução de Ana Maria Machado. 2. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.

ZALUAR, Alba. Democratização inacabada: fracasso da segurança pública. Estudos avançados, ano 21, n. 61, p. 31-49, 2007. Disponível em: http://jus2.scielo.br/pdf/ea/v21n61/a03v2161. Acesso em: 14 dez. 2019.




DOI: http://dx.doi.org/10.5102/rbpp.v10i1.6465

ISSN 2179-8338 (impresso) - ISSN 2236-1677 (on-line)

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia