A discriminação racial no Brasil e a ascensão do povo negro : um olhar a partir dos princípios constitucionais na luta pela cidadania inclusiva

Bruno Mello Correa de Barros, Rita Mara Albrecht

Resumo


O presente trabalho tem como escopo de desenvolvimento travar uma análise crítico-reflexiva acerca do povo negro e sua luta pela cidadania inclusiva. Nesse sentido, quer objetivamente verificar os instrumentos e princípios constitucionais que balizam tal circunstância, de modo que tal nicho social tenha acesso pleno a todos os bens jurídicos tutelados pelo ordenamento, tais como educação, saúde, transporte e outros direitos fundamentais. Sendo assim, o artigo encontra-se dividido em três estruturas, a primeira pontuando acerca da discriminação racial sob o ponto de vista histórico e cultural, já o segundo eixo destina-se a traçar um olhar sobre a ascensão, desenvolvimento e transformação social do povo negro na contemporaneidade. Por fim, o último eixo tem como pressuposto verificar os princípios constitucionais que balizam uma cidadania inclusiva, com base na observação da ADPF n 186. Para a feitura do presente trabalho utilizou-se em sede de aporte metodológico o método de abordagem hipotético-dedutivo, calcado nas premissas constitucionais, bem como método de abordagem histórico e funcionalista. Corroborando tais métodos implementou-se a utilização da técnica de pesquisa baseada em fonte documental e pesquisa bibliográfica.

Palavras-chave


Ascensão. Cidadania inclusiva. Desenvolvimento. Negros. Princípios constitucionais.

Texto completo:

PDF

Referências


ALEXY, Robert. La naturaleza de la filosofía del derecho. Doxa, Barcelona, n.26, 2003.

ARISTÓTELES. Política. 3. ed. Brasília: Universidade de Brasília, 1997.

ADORNO, Sergio. Discriminação Racial e Justiça Criminal em São Paulo. In: Adorno, S. e Col. A Criminalidade Negra no Banco dos Réus: Discriminação e Desigualdade no Acesso à Justiça Penal. Relatório de Pesquisa. Acordo NEV/USP-Geledés (Instituto da Mulher Negra). São Paulo: Núcleo de Estudos da Violência, 1994. Disponível em: . Acesso em: 01. Jun 2018.

ASSIS, Marcelo Francisco de; AMORIM, Cleyde Rodrigues de. Racismo@online.com.br. In: Revista da ABPN, v.2, n. 4, mar. 2011 – jun. 2011. p. 131-149. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2018.

BOBBIO, Norberto. Elogio da serenidade e outros escritos morais. São Paulo: Unesp; 2002.

BRASIL. Constituição. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

______. Lei nº 12.288, de 20 de julho de 2010. Institui o estatuto da Igualdade Racial. Disponível em: . Acesso em: 1 mar. 2014.

______. Supremo Tribunal Federal. Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental nº 186. Voto do Min. Gilmar Mendes. BrasíliaDF. Julgamento: 25 e 26/04/2012f. Disponível em: . Acesso em: 27 out. 2018.

______. Supremo Tribunal Federal. Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental nº 186. Voto do Relator: Ministro Ricardo Lewandowski. Brasília-DF. Julgamento: 25 e 26/04/2012a. Disponível em: http://www.stf.gov.br>. Acesso em: 27 out. 2018.

CNJ. Conheça a diferença entre racismo e injúria racial, 08 jun. 2015. Disponível em: . Acesso em? 27 out. 2018.

CZAJKOWSKI, Rainer. A crise do princípio da isonomia e a propriedade. In: RAMOS, Carmem Lucia Silveira. (Coord.) Direito civil constitucional. Situações patrimoniais. Curitiba: Juruá, 2002, p. 187-205.

CANOTILHO, José Joaquim Gomes. Estudos sobre direitos fundamentais. Coimbra: Coimbra, 2004.

______. Estado constitucional ecológico e democracia sustentada. In: GRAU, Eros Roberto; CUNHA, Sérgio Sérvulo da (Coord.). Estudos de direito constitucional em homenagem a José Afonso da Silva. São Paulo: Malheiros, 2003

DAMATTA, Roberto Augusto. Relativizando: Uma introdução à Antropologia Social. Petrópolis, RJ: Vozes, 1984.

_________. Carnavais, Malandros e Heróis: para uma sociologia do dilema brasileiro. ZAHAR, Rio de Janeiro, 1983.

DINIZ, Maria Helena. Curso de Direito Civil Brasileiro. Direito de Família. Vol. 5. 22. ed. São Paulo: Editora Saraiva, 2007.

FERNANDES, Florestan. A integração do negro na sociedade de classes. 3. ed. São Paulo: Ática,1978.

FIGUEIREDO, Rita Vieira. Políticas de inclusão: escola gestão da aprendizagem na diversidade. In: ROSA, Dalva E. Gonçalves & SOUZA, Vanilton C. Políticas organizativas e curriculares, educação inclusiva e formação de professores. Rio de Janeiro: DP&A, 2002

FRISCHEISEN, Luiza Cristina Fonseca. Políticas públicas. A responsabilidade do administrador e o Ministério Público. São Paulo: Max Limonad, 2000.

GUIMARÃES, A.S.A. Racismo e anti-racismo no Brasil. São Paulo: Editora 34. 1999.

HASENBALG, Carlos. Discriminação e desigualdades raciais no Brasil. Belo Horizonte: UFMG; Rio de Janeiro: UPERJ, 2005.

HASENBALG, Carlos. Discriminação e desigualdades raciais no Brasil. Rio de Janeiro, 1988.

HOFBAUER, Andréas. Uma história de branqueamento ou o negro em questão. São Paulo: Unesp, 2005.

IANNI, Octavio. A dialética da globalização. In: Teorias da globalização. Rio de

Janeiro: Civilização Brasileira, 2004.

IGON, Angelo. Opinião e notícia. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2018.

LESSA, Carlos. "O Brasil não é bicolor", In: FRY, Peter e outros (org.) Divisões Perigosas: Políticas raciais no Brasil Contemporâneo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

LOPES, Eliana Marta Teixeira; GALVÃO, Ana Maria de Oliveira. História da

Educação. 2. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

MAIO, Marcos Chor. O Brasil no concerto das nações: a luta contra o racismo nos primórdios da UNESCO. 1998. Disponível em: . Acesso em 01 jun. 2018.

MUGANGA, Kabengele. Algumas considerações sobre “raça”, ação afirmativa e identidade negra no Brasil: fundamentos antropológicos. In: Revista USP, São Paulo, n. 68, p. 46-57, dezembro/fevereiro 2005-2006. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2018.

MUNANGA, kabengele; GOMES, Nilma Lino. O negro no Brasil de hoje. São Paulo: Global, 2006.

OLIVEIRA, Fátima. Ser negro no Brasil: alcances e limites, In: Revista de Estudos Avançados, vol. 18, nº 50. Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo. São Paulo: IEA. Janeiro/abril de 2004.

PEREIRA, Caio Mário da Silva. Instituições de Direito Civil. Vol. V - Direito de Família. 16. ed. Rio de Janeiro: Editora Forense, 2005.

ROTHENBURG, Walter Claudios. Igualdade Material e Discriminação Positiva: O Princípio da Isonomia. In: Novos Estudos Jurídicos, V. 13, n. 2 (2008). Disponível em: . Acesso em: 07 out. 2018.

SARLET, Ingo Wolfgang. A eficácia dos direitos fundamentais. 7. ed., ver., atual. e ampl. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2007.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. Espetáculo da Miscigenação. In: Revista Estudos Avançados – USP, São Paulo, v. 8, n. 20 (1996). Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2018.

SILVA, Juliana Gomes. Direitos Humanos, Constituição e Políticas Públicas, Vol.II, Curitiba, Multideia, 2015.

SILVA, José Afonso. Curso de direito constitucional positivo. São Paulo: Malheiros, 2007.

SILVÉRIO, Valter Roberto. Raça e racismo na virada do milênio: os novos contornos da racialização. Tese (Doutorado em Sociologia) − Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Unicamp, Campinas, 1999.

STRECK, Lenio Luiz. Hermenêutica jurídica e(m) crise. Uma exploração hermenêutica da construção do Direito. 3. ed. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2002.

SUIAMA, Sergio Gardenghi. Identidades, diferenças. Boletim científico – Escola Superior do Ministério Público da União, Brasília: ESMPU – Escola Superior do Ministério Público da União, n. 2, p. 131-139, abr./jun. 2004.

TELLES, Edward. Racismo à brasileira: uma nova perspectiva sociológica. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003.

WEDDERBURN, Carlos Moore. O racismo através da história: Da antiguidade à modernidade. Copyright, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.5102/rbpp.v9i1.5908

ISSN 2179-8338 (impresso) - ISSN 2236-1677 (on-line)

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia