Ciberespaço e conteúdo ofensivo gerado por terceiros: a proteção dos direitos de personalidade e a responsabilização civil dos provedores de aplicação, à luz da jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça

Cristiano Colombo, Eugênio Facchini Neto

Resumo


O estudo busca, em sua primeira parte, refletir sobre as características do ciberespaço, destacando sua enorme contribuição para a expansão do exercício da liberdade de expressão, aumentando os níveis da comunicação a patamares nunca antes visto. Diante da escassez de filtros a tal exercício, passou-se a perceber a ocorrência de danos a direitos de personalidade, especialmente honra, imagem e privacidade, em razão de postagens e manifestações nas plataformas virtuais, ofensivas a direitos de terceiros. Um dos objetivos do presente estudo é justamente analisar qual a resposta dos ordenamentos jurídicos para possibilitar a compatibilização do exercício da liberdade de expressão sem censura, com o resguardo dos direitos de terceiros eventualmente atingidos por tal exercício. Na segunda parte, foca-se mais especificamente sobre a aplicação ao tema do instituto da responsabilidade civil e da evolução que sofreu nesse contexto, passando de objetiva, para vicária, e, atualmente, subjetiva. Essa análise será feita principalmente a partir da análise de julgados do Superior Tribunal de Justiça, identificando-se cinco acórdãos paradigmáticos, envolvendo questões distintas, que contribuem para a construção do tratamento jurídico do tema em comento. Concluir-se-á que o STJ, com uma jurisprudência estável, vem conseguindo compatibilizar razoavelmente o exercício sem censura da liberdade de expressão no mundo virtual com o resguardo dos direitos de personalidade de eventuais prejudicados por tal exercício. Quanto à metodologia, a abordagem da pesquisa foi teórica, exploratória e descritiva. Como procedimento técnico, utilizou-se a pesquisa bibliográfica, nacional e estrangeira, bem como jurisprudencial.

Palavras-chave


Ciberespaço – Conteúdo Gerado por Terceiros – Responsabilidade Civil.

Texto completo:

Pdf

Referências


ASCENSÃO, José de Oliveira. Estudos sobre direito da internet e da sociedade da informação. Coimbra: Almedina, 2001.

AZAMBUJA, Celso Candido de. Psiquismo digital sociedade, cultura e subjetividade na era da comunicação digital. Nova Petrópolis: Nova Harmonia, 2012.

BAUMAN, Zygmunt; MAY, Tim. Aprendendo a pensar com a sociologia. Tradução de Alexandre Werneck. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

BRANT, Cássio Augusto Barros. Marco Civil da Internet: Comentários sobre a lei 12.965/2014. Belo Horizonte: D’Plácido Editora, 2014.

CAVAZOS, Edward A.; MORIN, Gavino. Cyber-space and The Law: Your Rights and Duties in the On-Line World. Massachusetts: Massachusetts Institute of Technology, 1996.

CIOMMO, Francesco. Programmi-filtro e criteri di imputazione/esonero della responsabilità on-line. A proposito della sentenza Google/Vivi Down. Il Diritto dell’Informazione e Dell’Informatica, Roma, v. 26, n. 6, p. 829-857, nov./dez. 2010.

DE LUCCA, Newton. Alguns aspectos da responsabilidade civil no âmbito da Internet. In : DINIZ, Maria Helena ; LISBOA, Roberto Senise (coord.). O Direito Civil no Século XXI. São Paulo: Saraiva, 2003, p. 423-470.

FARIAS, Cristiano Chaves de; BRAGA NETTO, Felipe; ROSENVALD, Nelson. Novo Tratado de Responsabilidade Civil. 2ª ed. São Paulo: Saraiva, 2017.

FRANZONI, Massimo. Il riscarcimento del danno per lesione dei diritti della personalità su internet In: NIVARRA, Luca; Ricciuto, Vincenzo (Org.). Internet e il diritto dei privati: persona e proprietà intelletuale nelle reti telematiche. Torino: Giappichelli, 2002. p. 127-136.

FURTADO, Gabriel Rocha. O marco civil da Internet: a construção da cidadania virtual. In: SCHREIBER, Anderson (coord.). Direito e Mídia. São Paulo: Atlas, 2013, p. 236-254.

GAUDENZI, Andrea Sirotti. Diritto all’oblio: responsabilità e risarcimento del danno. Santarcangelo di Romagna: Maggioli Editore, 2017.

IASELLI, Michele. Come esercitare il diritto all’oblio in internet : Le procedure extragiudiziali, la tutela d’urgenza, il risarcimento danni. Roma: Dike Giuridica Editrice, 2017.

JAYME, Erik. O direito internacional privado do novo milênio: a proteção da pessoa humana face à globalização. Cadernos do Programa de Pós-Graduação em Direito - PPGDir./UFRGS, Porto Alegre, v. 1, n. 1, p. 133-146, mar. 2003.

JESUS, Damásio de; MILAGRE, José Antonio. Marco Civil da Internet – Comentários à Lei n. 12.965/14. São Paulo: Saraiva, 2014.

JONES, Meg Leta. CRTL+Z: The Right to be Forgotten. New York: New York University Press, 2016.

LASICA, J. D. Identity in the age of Cloud Computing. Washington: The Aspen Institute, 2009.

LEONARDI, Marcel. A garantia fundamental do direito à privacidade e à liberdade de expressão nas comunicações na condição ao pleno exercício do direito ao acesso à internet. In: LEITE, George Salomão;

LEMOS, Ronaldo (Org.). Marco civil da internet. São Paulo: Atlas, 2014.

LEONARDI, Marcel. Responsabilidade Civil dos Provedores de Serviços de Internet. São Paulo: Juarez de Oliveira, 2005.

LESSIG, Lawrence. Code Version 2.0. New York: Lawrence Lessig CC Attribution-ShareAlike, 2006. Versão Kindle.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Tradução de Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 2008.

LEWICKI, Bruno. Realidade Refletida: Privacidade e Imagem na Sociedade Vigiada. In: TEPEDINO, Gustavo; FACHIN, Luiz Edson (coord.). O Direito e o Tempo: Embates Jurídicos e Utopias Contemporâneas. Rio de Janeiro: Renovar, 2008, p. 103-113.

LONGHI, João Victor Rozatti. Marco civil da internet no Brasil: breves considerações sobre seus fundamentos, princípios e análise crítica do regime de responsabilidade civil dos provedores. In: MARTINS, Gulherme Magalhães (coord.). Direito Privado & Internet. São Paulo: Atlas, 2014, p. 104-146.

LORENZETTI, Ricardo Luis. Teoria da decisão judicial: fundamentos de direito. Tradução de Bruno Miragem. Notas de Claudia Lima Marques. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2010.

MACHADO, Alexandre Fragoso. Os Anunciantes, os Sites de Busca e os Links Patrocinados: Direito do Consumidor e Responsabilidade Civil. In: LOPEZ, Teresa Ancona; LEMOS, Patrícia Faga Iglecias; RODRIGUES JUNIOR, Otavio Luiz (coord.). Sociedade de Risco e Direito Privado: desafios normativos, consumeristas e ambientais. São Paulo: Atlas, 2013, p. 644-677.

MANCINI, Anna. Justice et internet: une philosophie du droit pour le monde virtuel. Paris: Buenos Books International, 2004. Versão Kindle.

MARCONDES FILHO, Ciro. O rosto e a máquina. São Paulo: Paulus, 2013.

MAYER-SCHÖNBERGER, Victor. Delete: The Virtue of Forgetting in the Digital Age. Princeton: Princeton University Press, 2009.

MIRAGEM, Bruno. Responsabilidade por danos na sociedade de informação e proteção do consumidor: desafios atuais na regulação jurídica da internet. Revista de Direito do Consumidor, São Paulo, v. 70, p. 1-42, abr. 2009. Disponível em: . Acesso em: 24 jun. 2014.

MIRAGEM, Bruno. Direito Civil: Responsabilidade Civil. São Paulo: Saraiva, 2015.

PAESANI, Liliana Minardi. Direito e Internet – Liberdade de informação, privacidade e responsabilidade civil. 5ª. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

PARISI, Annamaria Giulia. Responsabilità e Sanzioni. In: SICA, Salvatore; D’ANTONIO, Virgilio; RICCIO, Giovanni Maria (a cura di). La nuova disciplina europea della privacy. Milanofiori Assago/Itália: Wolters Kluwer/CEDAM, 2016, p. 289/312.

PIZZETTI, Franco. Privacy e il diritto europeo alla protezione dei dati personali: Il Regolamento europeu 2016/679. Vol. II. Torino: Giappichelli Editore, 2017.

RIZZARDO, Arnaldo. Responsabilidade Civil. 5ª ed. Rio de Janeiro: Gen/Forense, 211.

RODOTÀ, Stefano. Il diritto di avere diritti. Bari. Laterza, 2012.

ROSSELLO, Carlo. Riflessioni. De Jure Condendo in materia di responsabilità del provider. Il Diritto dell’Informazione e Dell’Informatica, Roma, v. 26, n. 6, p. 617-629, nov./dez. 2010.

SANTAELLA, Lucia. Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo: Paulus, 2011.

SCHMIDT, Eric; COHEN, Jared. A nova era digital: como será o futuro das pessoas, das nações e dos negócios. Tradução de Ana Beatriz Rodrigues, Rogério Durst. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2013.

SCHWAB, Klaus. The fourth industrial revolution. Genebra: Wold Economic Forum, 2016.

TEIXEIRA, Tarcísio. Marco civil da internet comentado. São Paulo: Almedina, 2016.

SARMENTO E CASTRO, Catarina. Direito da Informática, Privacidade e Dados Pessoais. Coimbra: Almedina, 2005.

SOUSA, Marcos Rogério de. Responsabilidade Civil pelo Conteúdo das Informações Transmitidas pela Internet. In: LOPEZ, Teresa Ancona; LEMOS, Patrícia Faga Iglecias; RODRIGUES JUNIOR, Otavio Luiz (coord.). Sociedade de Risco e Direito Privado: desafios normativos, consumeristas e ambientais. São Paulo: Atlas, 2013, p. 678-698.

TELLINI, Denise Estrella. Regime de direito internacional privado na responsabilidade dos provedores de internet: Content Service Providers e Intermediary Service Providers pela qualidade dos serviços executados online. Porto Alegre: Sergio Antonio Fabris, 2006.

THIEFFRY, Patrick. Commerce électronique. Droit international et européen. Paris: Éditions Litec, 2002.

VAINZOF, Rony. Da responsabilidade por danos decorrentes de conteúdo gerado por terceiros. In: DEL MASSO, Fabiana; ABRUSSIO, Juliana; FLORÊNCIO FILHO, Marco Aurelio (Org.). Marco civil da internet. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2014.

VANCIM, Adriano Roberto; NEVES, Fernando Frachone. Marco Civil da Internet: Anotações à Lei n. 12.965/2014. Leme/SP: Mundo Jurídico Editora, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.5102/rbpp.v7i3.4910

ISSN 2179-8338 (impresso) - ISSN 2236-1677 (on-line)

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia