Biopolítica e Direito no Brasil: a antecipação terapêutica do parto de anencéfalos como procedimento de normalização da vida

Paulo Germano Barrozo de Albuquerque

Resumo


Este artigo delineia como o saber e a prática jurídica no Brasil sofrem a influência de uma matriz de racionalidade típica de nossa era, a biopolítica. Identifica a biopolítica, conceito criado por Michel Foucault, como uma configuração de práticas de poder que se estabeleceu nos séculos XVII e XIX e se desenvolveu mediante a aliança entre certa arte de governar e técnicas disciplinares de controle político do corpo, influenciando nas transformações das práticas jurídicas que passaram a gerir a vida em suas dimensões individual e coletiva. Assim, busca encontrar na manifestação do Supremo Tribunal Federal brasileiro elementos que demonstrem essa correlação. Para tanto, analisa o Acórdão resolutivo da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental N. 54, o qual autorizou a antecipação terapêutica do parto de anencéfalos, como acontecimento biopolítico, um procedimento de normalização da vida, ao produzir um jogo de identidade entre saúde e dignidade humana.

Palavras-chave


Biopolítica; biopoder; anencefalia; direito; normalização.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental. ADPF 54/ DF. Plenário. Requerente: Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde (CNTS). Requerido: Presidente da Republica. Relator: Min. Marco Aurélio. Brasília, 14 de abril de 2012. Disponível em: < http://redir.stf.jus.br/paginadorpub/paginador.jsp?docTP=TP&docID=3707334>. Acesso em: 05 maio 2015.

CASTRO, Edgardo. Vocabulário de Foucault. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

COSTA, Jurandir Freire. Ordem médica e norma familiar. São Paulo: Graal, 2004.

DAVID, René. Os grandes sistemas do direito contemporâneo. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

DINIZ, Maria Helena. O estado atual do biodireito. São Paulo: Saraiva, 2011.

DUARTE, André. Sobre a biopolítica: de Foucault ao século XXI. Disponível em: . Acesso em: 24 abr. 2012.

FONSECA, Márcio Alves. Michel Foucault e o direito. São Paulo: Saraiva, 2012. FOUCAULT, Michel. A verdade e as formas jurídicas. Rio de Janeiro: Nau, 2003.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 2011. v. 1.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1993.

FOUCAULT, Michel. Nascimento da biopolítica. São Paulo: Martins Fontes, 2008. FOUCAULT, Michel. Segurança, território, população. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. Petrópolis: Vozes, 2000. GADELHA, Sylvio. Biopolítica, governamentalidade e educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2009. GILISSEN, John. Introdução histórica ao direito. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 1995.

MACHADO, Roberto et al. Danação da norma. Rio de Janeiro: Graal, 1978. REALE, Miguel. Filosofia do direito. São Paulo: Saraiva, 1999.

REVEL, Judith. Dicionário Foucault. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2011.

ROCHA, José M. Michel Foucault e o direito. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2011.

VIEIRA, Tereza Rodrigues. Bioética e direito. São Paulo: Jurídica Brasileira, 1999.




DOI: http://dx.doi.org/10.5102/rbpp.v5i2.3378

ISSN 2179-8338 (impresso) - ISSN 2236-1677 (on-line)

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia