As bases da saúde lançadas pela Constituição Federal de 1988: um sistema de saúde para todos?

Camilla Japiassu Dores

Resumo


O trabalho procura discutir como se deu no Brasil a construção de um sistema de saúde que, mesmo após a reforma sanitarista da década de 1980, mantém grande parte da população à margem de seus serviços, excluída apesar da diretriz de atendimento universal e igualitário preconizado pela Constituição Federal de 1988 que, ademais, inovou ao prever a integralidade do sistema, descentralização de sua gestão e participação popular. Como a Administração Pública não consegue lidar com esse problema, ele é exportado para o gabinete dos juízes.

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. Homo sacer: o poder soberano e a vida nua I. Belo Horizonte: UFMG, 2002.

BOBBIO, Norberto; MATTEUCCI; Nicola; PASQUINO, Gianfranco. Dicionário de política. Brasília: UnB, 2004. v. 2.

BOURDIEU, Pierre. Sociologia. São Paulo: Ática, 1983.

BUCCI, Maria Paula Dallari. O Conceito de Política Pública em Direito. In: BUCCI, Maria Paula Dallari (Org.). Políticas Públicas: reflexões sobre o conceito jurídico. São Paulo: Saraiva, 2006. p. 247-266.

CARVALHO NETTO, Menelick de. A contribuição do Direito Administrativo enfocado da ótica do administrado para uma reflexão acerca dos fundamentos do controle de constitucionalidade das leis no Brasil: um pequeno exercício de Teoria da Constituição. Fórum administrativo, Belo Horizonte, ano 1, n. 1, p. 14-15, mar. 2001.

CARVALHO, A. I. Da saúde pública às políticas saudáveis: saúde e cidadania na Pós-modernidade. Revista Ciência & Saúde Coletiva, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 104-121, 2006.

CARVALHO, Guido Ivan de; SANTOS, Lenir. Sistema Único de Saúde: comentários à Lei Orgânica da Saúde (Leis nº 8.080/90 e 8.142/90). Campinas, SP: Unicamp, 2002.

CASTRO, Marcus Faro de. Dimensões políticas e sociais do Direito Sanitário Brasileiro. In: ARANHA, Márcio Iório. Direito sanitário e saúde pública: coletânea de textos. Brasília: Editora MS, 2003. p. 387, v. 1.

CHAMMÉ, Sebastião Jorge. Intervenção sanitária na saúde e doença. In: CANESQUI, A.M (Org.). Ciências Sociais e saúde para o ensino médico. São Paulo: HUCITEC: FAPESP, 2000. p. 274.

COHN, Amélia; ELIAS, Paulo Eduardo M. (Org.). Saúde no Brasil: políticas e organização de serviços. 4. ed. São Paulo: Cortez: CEDEC, 2001.

DALLARI, Sueli Gandolfi. Os Estados brasileiros e o direito à saúde. São Paulo: HUCITEC, 1995.

DWORKIN, Ronald. O Império do Direito. São Paulo: M. Fontes, 2003.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 2010.

GADAMER, Hans-Georg. O caráter oculto da saúde. Petrópolis: Vozes, 2006.

GARRAFA, Volnei. Contra o monopólio da saúde: temas para debate. Rio de Janeiro: Achiamé, 1983.

ILLICH, Ivan. A expropriação da saúde: nêmesis da medicina. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1975.

LEFEVRE, Fernando; LEFEVRE, Ana Maria Cavalcanti (Org.) Promoção de saúde ou a negação da negação. Rio de Janeiro: Vieira e Lent, 2004.

LOTTENBERG, Claudio. A saúde brasileira pode dar certo. São Paulo: Atheneu, 2007.

LUZ, Madel. T. Natural, racional, social: razão médica e racionalidade científica moderna. São Paulo: HUCITEC, 2012.

MELLO, C.. Planejamento de saúde e desenvolvimento econômico. Revista de Administração Pública, Brasil, 11, nov. 2012. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ ojs/index.php/rap/article/view/6140/4756. Acesso em: 03 Jun. 2013.

MENDES, Eugênio Vilaça (Org.). Distrito Sanitário: o processo social de mudanças das práticas sanitárias do Sistema Único de Saúde. 3. ed. São Paulo: HUCITEC; Rio de Janeiro: ABRASCO, 1995.

PÍOLA, Sérgio Francisco et al. Vinte anos da Constituição de 1988: o que significaram para a saúde da população brasileira? Políticas sociais: acompanhamento e análise: vinte anos da Constituição Federal, Brasília, v. 1, n. 17, p. 97-174, 2009.

RODRIGUEZ NETO, Eleutério. Saúde: promessas e limites da Constituição. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2003.

ROSENFELD, Michel. A identidade do sujeito constitucional. Belo Horizonte: Mandamentos, 2003




DOI: http://dx.doi.org/10.5102/rbpp.v3i1.2159

ISSN 2179-8338 (impresso) - ISSN 2236-1677 (on-line)

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia