Políticas públicas para a infância e juventude: uma análise a partir da reforma estatal dos anos 90

Daiane Nogueira de Lira

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar a partir dos fundamentos e das diretrizes da Reforma Estatal dos anos 90, a atuação do Estado brasileiro nas políticas de proteção da infância e da juventude. Procura, então, situar essa discussão a partir do estudo do Estado Liberal, passando pelo Estado de Bem-estar, bem como pelas doutrinas do neoliberalismo e da terceira via, no sentido de contextualizar as premissas e os objetivos da reforma. Por fim, faz-se uma análise crítica da repercussão desse contexto nas políticas públicas de infância e juventude, num cenário de redefinição do papel do Estado e de transferência para a sociedade civil da responsabilidade pela prestação de serviços sociais e científicos.

Texto completo:

Texto completo

Referências


ABAD, Miguel. Crítica política das políticas de juventude. In: FREITAS, Maria Virgínia de; PAPA, Fernanda de Carvalho de (Org.). Políticas públicas: juventude em pauta. São Paulo: Cortez, 2003.

AKTOUF, Omar. Pós-globalização, administração e racionalidade econômica: a síndrome da avestruz. São Paulo: Atlas, 2004.

ANDERSON, Perry. Balanço do neoliberalismo. In: SACER, Emir; GENTILI, Pablo (Org.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. Rio de Janeiro: Paz e terra, 1995.

BENTO, Leonardo Valles. Governança e governabilidade na reforma do Estado. São Paulo: Manole, 2003.

BOBBIO, Norberto. As ideologias e o poder em crise. 4. ed. Brasília: Unb, 1999. Disponível em: http://www.scribd.com/doc/10038091/As-Ideologias-e-o-PoderEm-Crise-Norberto-Bobbio. Acesso em: 12 dez. 2009.

BRASIL. Presidência da República. Câmara de Reforma do Estado. Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado. Brasília: Presidência da República, 1995.

CAMPOS, Roberto. Menos Estado e mais mercado. Disponível em: http://pensadoresbrasileiros.home.comcast.net/~pensadoresbrasileiros/RobertoCampos/ menos_estado_e_mais_mercado.htm. Acesso em: 15 ago. 2009.

CASTELLS, Manuel. Fim de milênio. 2. ed. v. 3. São Paulo: Paz e Terra, 2007.

ESPÍRITO SANTO, Ataliba Pinheiro. As organizações sociais e a reforma administrativa. Revista de Direito Administrativo, Rio de Janeiro, v. 230, p. 75-100, out./dez. 2002.

FALEIROS, Vicente de Paula. A política social do estado capitalista: as funções da previdência e assistência sociais. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

FURTADO, Celso. O longo amanhecer: reflexões sobre a formação do Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.

GIDDENS, Anthony. A terceira via: reflexões sobre o impasse político atual e o futuro da social-democracia. 4. ed. Rio de Janeiro: Record, 2001.

GRAU, Eros Roberto. A ordem econômica na Constituição de 1988. 11. ed. São Paulo: Malheiros, 2006.

KEYNES, John Maynard. A teoria geral do emprego, do juro e da moeda. São Paulo: Nova Cultura, 1996.

JAGUARIBE, Hélio. Urgências e perspectivas do Brasil. Brasília: Instituto Rio Branco, 2005.

LATHAN, Mark. A terceira via: um esboço. In: GIDDENS, Anthony (Org.). O debate global sobre a terceira via. São Paulo: UNESP, 2007.

PEREIRA, Luiz Carlos Bresser. Organizações Sociais: cadernos MARE da reforma do Estado. v. 2. Brasília: Ministério da Administração Federal e Reforma do Estado, 1997.

PEREIRA, Luiz Carlos Bresser. A reforma do Estado dos Anos 90: lógica e mecanismos de controle: cadernos MARE da reforma do Estado. v. 1. Brasília: Ministério da Administração Federal e Reforma do Estado, 1997.

PEREIRA, Luiz Carlos Bresser. Reforma do Estado para a cidadania: a reforma gerencial brasileira na perspectiva internacional. São Paulo: Editora 34; Brasília: ENAP, 1998.

PEREIRA, Luiz Carlos Bresser. Reforma Gerencial de 1995. Revista da Administração Pública. Rio de Janeiro, v. 34, n. 4, p. 7-26, jul./ago. 2000.

SILVA NETO, Belarmino José da. Organizações sociais: a viabilidade jurídica de uma nova forma de gestão compartilhada. Disponível em: http://www1.jus.com.br/doutrina/texto.asp?id=3254. Acesso em: 20 ago. 2004.

SMITH, Adam. A riqueza das nações. v. 2. São Paulo: Nova Cultura, 1996.

SOUZA, Celina. Políticas públicas: uma revisão da literatura. Sociologias, Porto Alegre, n. 16, p. 20-45, jul./dez. 2006.

UNGER, Roberto Mangabeira. Democracia realizada: a alternativa progressista. São Paulo: Boitempo, 1999.

WACQUANT, Löic. As prisões da miséria. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.5102/rbpp.v1i2.1296

ISSN 2179-8338 (impresso) - ISSN 2236-1677 (on-line)

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia