Controle de políticas públicas pelos tribunais de contas: tutela da efetividade dos direitos e deveres fundamentais

Daniela Zago Gonçalves Cunda

Resumo


O presente artigo, por meio dos métodos dedutivo e sistêmico, pretende demonstrar as vantagens de uma proporcional interação entre o direito, as políticas públicas, os princípios, direitos e deveres fundamentais e o controle externo a ser exercido pelos Tribunais de Contas, com ênfase nos direitos fundamentais, à saúde e à educação (e correlato desenvolvimento social), bem como ao princípio fundamental da dignidade da pessoa humana (desenvolvimento humano). O estudo apresentado propõe uma interpretação conjunta (tópico-sistemática) dos dispositivos constitucionais que determinam a competência dos Tribunais de Contas (art. 71 e seguintes) em cotejo com os princípios (art. 1.º) e objetivos fundamentais (art. 3.º), além dos princípios da administração pública (art. 37, todos da Constituição Federal), com ênfase no princípio da eficiência (intimamente ligado ao direito fundamental à boa administração pública) e não somente no princípio da legalidade. A abordagem destaca a otimização da aplicação dos recursos orçamentários rumo à ampliação do mínimo existencial, no que se refere aos direitos fundamentais sociais (em especial o direito à saúde e à educação), de maneira a contornar a escassez de recursos. Conjuntamente, são apresentadas breves considerações sobre os Tribunais de Contas no contexto nacional e internacional, considerações a respeito do controle das políticas públicas e alguns destaques das finanças públicas a serviço dos direitos fundamentais. O ensaio proposto é uma singela demonstração da vontade de tornar nossa Constituição Federal uma realidade palpitante, visando, além de integrá-la ao nosso cotidiano existencial, tutelar o mínimo existencial nela previsto e ainda com a pretensão de ampliá-lo, por meio da otimização orçamentária, com ênfase nos recursos vinculados em educação e saúde, tudo sob a ótica especial do direito fundamental à boa administração pública. Para atingir tal propósito, o controle das políticas públicas pelos Tribunais de Contas se demonstra ferramenta indispensável, não apenas cingindo-se a um controle da legalidade, indo além, de maneira a zelar o cumprimento de princípios, direitos e deveres fundamentais.

Texto completo:

Texto completo

Referências


Alexy, Robert. Teoria dos direitos fundamentais. São Paulo: Malheiros, 2008.

ALMEIDA, José Luís Pinto. Fiscalização prévia, concomitante e sucessiva no quadro das competências do Tribunal de Contas de Portugal. Revista do Tribunal de Contas de Santa Catarina, Florianópolis, v. 5, n. 6, p. 31-50, 2008.

ANDRADE, José Carlos Vieira de. Os direitos fundamentais na Constituição Portuguesa de 1976. Coimbra: Almedina, 2005.

ARANGO, Rodolfo. Direitos fundamentais sociais, justiça constitucional e democracia. Revista do Ministério Público do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, n. 56, set./dez. 2005.

ÁVILA, Humberto. Teoria dos princípios: da definição à aplicação dos princípios jurídicos. 4. ed. São Paulo: Malheiros, 2005.

ÁVILA, Humberto. A teoria dos princípios e o direito tributário. Revista Dialética de Direito Tributário, São Paulo, n. 125, p. 33-49, fev. 2006.

ÁVILA, Humberto. Moralidade, razoabilidade e eficiência na atividade administrativa. Revista Brasileira de Direito Público, Belo Horizonte, n. 1, p. 105-133, abr./jun. 2003.

ÁVILA, Humberto. Neoconstitucionalismo: entre a ciência do direito e o direito da ciência. Revista Brasileira de Direito Público, Belo Horizonte, n. 23, p. 9-30, out./dez. 2008.

BARCELLOS, Ana Paula de. Neoconstitucionalismo, direitos fundamentais e controle das políticas públicas. Revista de Direito Administrativo, Rio de Janeiro, n. 240, p. 83-103, abr./jun. 2005.

BARCELLOS, Ana Paula de. Constitucionalização das políticas públicas em matéria de direitos fundamentais: o controle político-social e o controle jurídico no espaço democrático. Revista de Direito do Estado, Rio de Janeiro, v. 1, n. 3, p. 17-54, jul./set. 2006.

BARRETO, Pedro Humberto Teixeira. O sistema Tribunais de Contas e instituições equivalentes: um estudo comparativo entre o modelo brasileiro e o da União Europeia. Rio de Janeiro: Renovar, 2004.

BARROSO, Luís Roberto. O direito constitucional e a efetividade de suas normas. 9. ed. Rio de Janeiro: Renovar, 2009.

BONAVIDES, Paulo. Curso de direito constitucional. 8. ed. São Paulo: Malheiros, 1999.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Notas para uma metodologia jurídica de análise de políticas públicas. Fórum Administrativo, Belo Horizonte, ano 9, n. 104, p. 20-34, out. 2009.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Controle judicial de políticas públicas: possibilidades e limites. Fórum Administrativo: Direito Público, Belo Horizonte, n. 103, p. 7-16, set 2009.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Direito administrativo e políticas públicas. São Paulo: Saraiva, 2002.

BUCCI, Maria Paula Dallari. O art. 209 da Constituição 20 anos depois. Estratégias do poder executivo para a efetivação da diretriz da qualidade da educação superior. Fórum Administrativo: Direito Público, Belo Horizonte, n. 105, p. 48-63, nov. 2009.

BUCCI, Maria Paula Dallari. O plano de atendimento à saúde (PAS) e o abuso das formas jurídicas. Revista de Direito Administrativo, Rio de Janeiro, n. 208, p. 111-137, abr./jun. 1997.

CALIENDO, Paulo. Direito tributário e análise econômica do direito: uma visão crítica. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

CALIENDO, Paulo. Direito tributário: três modos de pensar a tributação: elementos para uma teoria sistemática do Direito Tributário. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2009.

CANOTILHO, José Joaquim Gomes. Tribunal de Contas como instância dinamizadora do princípio republicano. Revista do Tribunal de Contas de Santa Catarina, Florianópolis, p. 17-30, set. 2008.

CANOTILHO, José Joaquim Gomes. Neoconstitucionalismo e o estado de direito. Revista Consulex, Brasília, n. 297, p. 6-9, maio 2009.

CANOTILHO, José Joaquim Gomes. O Estado adjetivado e a teoria da Constituição. Interesse Público, Porto Alegre, n. 17, p. 13-24, jan./fev. 2003.

CUNDA, Daniela Zago Gonçalves da. Um breve diagnóstico sobre a utilização do termo de ajustamento de gestão pelos tribunais de contas estaduais. Interesse Público, Porto Alegre, n. 58, p. 243-251, 2010.

DWORKIN, Ronald. O império do direito. São Paulo: M. Fontes, 1999.

DWORKIN, Ronald. Los derechos em serio. Barcelona: Ariel. 1999.

FREITAS, Juarez. A Interpretação sistemática do direito. 5. ed., São Paulo: Malheiros, 2010.

FREITAS, Juarez. O controle dos atos administrativos e os princípios fundamentais. 4. ed. São Paulo: Malheiros, 2009.

FREITAS, Juarez. Discricionariedade administrativa e o direito fundamental à boa administração pública. 2. ed. São Paulo: Malheiros, 2009.

GRAU, Eros Roberto; CUNHA, Sérgio Sérvulo. Estudos de direito constitucional em homenagem a José Afonso da Silva. São Paulo: Malheiros, 2003.

HOMERCHER, Evandro T. O tribunal de contas e o controle da efetividade dos direitos fundamentais. Interesse Público, Porto Alegre, n. 35, p. 315-343, jan./fev. 2006.

MELLO, João Augusto dos Anjos Bandeira de. Controle externo, lei orçamentária anual e a concretização dos direitos fundamentais. Revista TCE SE, Aracaju, n. 42, p. 26-27, fev./mar. 2009.

MILESKI, Helio Saul. Controle da gestão pública. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2003.

MILESKI, Helio Saul. O controle público exercido sobre a atividade financeira e orçamentária do Estado: dados comparativos entre os sistemas de controles exercidos nos âmbitos da União Europeia e do Brasil. Interesse Público, Porto Alegre, n. 53, p. 29-68, 2009.

MORAES, Germana de Oliveira. Controle jurisdicional da administração pública. 2. ed. São Paulo: Dialética, 2004.

MOREIRA NETO, Diogo de Figueiredo. Quatro paradigmas do direito administrativo pós-moderno: legitimidade. Finalidade. Eficiência. Resultados. Belo Horizonte: Fórum, 2008.

MOREIRA NETO, Diogo de Figueiredo. Algumas notas sobre órgãos constitucionalmente autônomos (um estudo de caso sobre os Tribunais de Contas no Brasil). Revista de Direito Administrativo, Rio de Janeiro, n. 223, p. 1-24, jan./mar. 2001.

MOTTA, Fabrício. Tribunais de Contas e a efetivação dos direitos fundamentais. Revista Del Rey Jurídica, Belo Horizonte, v. 7, n. 14, p. 36-37, 1. sem. 2005.

NABAIS, José Casalta. A face oculta dos direitos fundamentais: os deveres e os custos dos direitos. Revista da AGU, Brasília, n. especial, p. 73-92, jun. 2002.

RODRIGUES, Daniel dos Santos. Fundamentalidade dos direitos sociais prestacionais e a teoria de direitos humanos de Amartya Sen. Direito Público, Porto Alegre, n. 26, p. 42-52, mar./abr. 2009.

SARLET, Ingo Wolfgang. A eficácia dos direitos fundamentais. 10. ed. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2009.

SARLET, Ingo Wolfgang. Dignidade da pessoa humana e direitos fundamentais na Constituição Federal de 1988. 7. ed. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2009.

SARLET, Ingo Wolfgang; TIMM. Luciano. Direitos fundamentais e orçamento e reserva do possível. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2008.

SARLET, Ingo Wolfgang. Algumas considerações em torno do conteúdo, eficácia e efetividade do direito à saúde na Constituição de 1988. Interesse Público, Porto Alegre, v. 3, n. 12, p. 91-107, out./dez. 2001.

SARLET, Ingo Wolfgang. As dimensões da dignidade da pessoa humana: construindo uma compreensão jurídico-constitucional necessária e possível. In: SARLET, Ingo Wolfgang (Org.). Dimensões da dignidade: ensaios de filosofia do direito e direito constitucional. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2005.

SARLET, Ingo Wolfgang. A eficácia do direito fundamental à segurança jurídica: Dignidade da pessoa humana, direitos fundamentais e proibição do retrocesso social no direito constitucional brasileiro. Revista Brasileira de Direito Público – RBDP, Belo Horizonte, v. 3, n. 11, p. 111-156, out./dez. 2005.

SARLET, Ingo Wolfgang. A reforma do judiciário e os tratados internacionais de direitos humanos: observações sobre o § 3° do art. 5° da constituição. Interesse Público, Porto Alegre, v. 8, n. 37, p. 49-64, maio/jun. 2006.

SARLET, Ingo Wolfgang; FENSTERSEIFER, Tiago. A tutela do ambiente e o papel do poder judiciário à luz da constituição federal de 1988. Interesse Público, Belo Horizonte: Fórum, ano 10, n. 50, p. 17-43, jul./ago. 2008.

SARLET, Ingo Wolfgang; FENSTERSEIFER, Tiago. Algumas Notas sobre a Dimensão Ecológica da Dignidade da Pessoa Humana e sobre a Dignidade da Vida em Geral. Direito Público , Porto Alegre, v. 5, n. 19, p. 7-26, jan./fev. 2008.

SARLET, Ingo Wolfgang; FENSTERSEIFER, Tiago. O papel do poder judiciário dos direitos e deveres socioambientais. Revista de Direito Ambiental – RDA, n. 52, p. 73-100, 2008.

SARLET, Ingo Wolfgang. Contornos do direito fundamental à saúde na constituição de 1988. Revista PGE, Porto Alegre. v. 25, n. 56, p. 41-62, dez. 2002.

SARLET, Ingo Wolfgang. Direitos fundamentais e direito privado: algumas considerações em torno da vinculação dos particulares aos direito fundamentais. In: SARLET, Ingo Wolfgang. A constituição concretizada: construindo pontes com o público e o privado. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2000. p. 107-163.

SARLET, Ingo Wolfgang. Os direitos fundamentais, a reforma do judiciário e os tratados internacionais de direitos humanos: notas em torno do §§ 2° e 3° do art. 5° da constituição de 1988. Revista de Direito do Estado, Rio de Janeiro, ano 1, n. 1, p. 59-88, jan./mar. 2006.

SARLET, Ingo Wolfgang. Os direitos fundamentais sociais e o problema de sua proteção contra o poder de reforma na Constituição de 1988. Direito Público, Porto Alegre, v. 1, n. 2, p. 5-35, out./dez. 2003.

SARLET, Ingo Wolfgang. Os direitos fundamentais sociais na ordem constitucional brasileira. Revista PGE, Porto Alegre, v. 25, n. 55, p. 29-69, jun. 2002.

SARLET, Ingo Wolfgang. Os direitos fundamentais sociais como “cláusulas pétreas”. Interesse Público, Porto Alegre, v. 5, n. 17, p. 56-74, jan./fev. 2003.

SARMENTO, Daniel. O neoconstitucionalismo no Brasil: riscos e possibilidades. Biblioteca Digital Revista Brasileira de Estudos Constitucionais – RBEC, Belo Horizonte, ano 3, n. 9, jan./mar. 2009. Disponível em: http://www.editoraforum.com.br/bid/bidConteudoShow.aspx?idConteudo=56993. Acesso em: 20 de maio de 2010.

SOUSA, Alfredo José. O Tribunal de Contas de Portugal na actualidade. O Novo Tribunal de Contas: órgão protetor dos direitos fundamentais. Belo Horizonte: Fórum, 2003.

TORRES, Ricardo Lobo. Os direitos fundamentais e o Tribunal de Contas. Revista do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, v. 13, n. 23, p. 54-63, jul. 1992.




DOI: http://dx.doi.org/10.5102/rbpp.v1i2.1270

ISSN 2179-8338 (impresso) - ISSN 2236-1677 (on-line)

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia