Futebol, turismo e sustentabilidade: uma análise do programa BNDES ProCopa Turismo como uma possível política ambiental

Maria Teodora Farias Traldi

Resumo


Este estudo objetiva analisar o programa BNDES ProCopa Turismo como uma possível política ambiental. Discute-se, também, a importância da elaboração e da implementação de uma política pública ambiental efetiva que reconheça e aproveite os benefícios de diversas áreas do conhecimento. Diante disso, espera-se que a Copa do Mundo de Futebol de 2014, um evento de expressivas proporções, conte com uma preparação antecipada e ecologicamente sustentável, principalmente quando esses investimentos são oriundos de recursos públicos. O programa BNDES ProCopa Turismo carece de articulação com o Ministério do Meio Ambiente, não prevendo qualquer participação dos órgãos locais de preservação ambiental. A preocupação com o caráter sustentável das construções ocupa o segundo plano.

Texto completo:

Texto Completo

Referências


A CONSTRUÇÃO do turismo sustentável. O Estado de São Paulo, São Paulo, 07 de nov. 2006. Disponível em: http://www.abrasel.com.br/ index.php/atualidade/item/40/. Acesso em: 28 jul. 2010.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR ISO 15401: meios de hospedagem: sistema de gestão da sustentabilidade: requisitos. Rio de Janeiro, 2006.

AZEVEDO, Janete Maria Lins de. A educação como política pública. Campinas: Autores Associados, 1997.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. A empresa. Disponível em: http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/bndes/bndes_pt/Institucional/O_BNDES/A_Empresa/. Acesso em: 28 jul. 2010.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. BNDES ProCopa Turismo: hotel sustentável. Disponível em: http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/bndes/bndes_pt/ Institucional/Apoio_Financeiro/Programas_e_Fundos/ProCopaTurismo/hotel_sustentavel.html. Acesso em: 28 jul. 2010.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. Planejamento Corporativo 2009/2014. Disponível em: http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/bndes/bndes_pt/Institucional/O_BNDES/A_Empresa/planejamento_corporativo.html. Acesso em: 28 jul. 2010.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. Programa BNDES de arenas para a Copa do Mundo de 2014: BNDES ProCopa arenas. Disponível em: http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/bndes/bndes_pt/Institucional/Apoio_Financeiro/Programas_e_Fundos/procopaarenas.html. Acesso em: 28 jul. 2010.

BENJAMIN, Antonio Herman. A natureza no direito brasileiro: coisa, sujeito ou nada disso. In: CARLIN, Volnei Ivo. (Org.). Grandes temas do direito administrativo: homenagem ao professor Paulo Henrique Blasi. Campinas: Millennium, 2009.

BITTAR, Eduardo Carlos Bianca. O direito na pós-modernidade. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009.

BONETI, Lindomar Wessler. Políticas públicas por dentro. 2. ed. Ijuí: Unijuí, 2007.

BRASIL. Constituição (1998). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. Brasília: Senado Federal, 2009.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Controle judicial de políticas: possibilidades e limites. In: BENEVIDES, Maria Victoria de Mesquita; BERCOVICI, Gilberto; MELO, Claudinei de. (Org.). Direitos humanos, democracia e república. São Paulo: Quartier Latin do Brasil, 2009.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Notas para uma metodologia jurídica de análise de políticas públicas. In: FORTINI, Cristina; ESTEVES, Júlio César dos Santos; DIAS, Maria Tereza Fonseca. (Org.). Políticas públicas: possibilidades e limites. Belo Horizonte: Fórum, 2008a.

BUCCI, Maria Paula Dallari. O art. 209 da Constituição vinte anos depois. Estratégias do Poder Executivo para a efetivação da Diretriz da Qualidade da Educação Superior. In: BINENBOJM, Gustavo; SARMENTO, Daniel; SOUZA NETO, Cláudio Pereira de. (Org.). Vinte anos da Constituição Federal de 1988. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2008b.

BUCCI, Maria Paula Dallari. O conceito de política pública em direito. In: BUCCI, Maria Paula Dallari. (Org.). Políticas públicas: reflexões sobre o conceito jurídico. São Paulo: Saraiva, 2006.

CARVALHO, Alan Francisco de. Políticas públicas em turismo no Brasil. Sociedade e Cultura. Goiânia, v. 3, n. 1, 2000.

CASSETARI, Alline. O desafio do turismo sustentável. Disponível em: http://www.vitaecivilis.org.br/default.asp?site_Acao=MostraPagina&PaginaId=2050. Acesso em: 28 jul. 2010.

CENTRO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA. Etiquetagem em edificações. Disponível em: http://www.procelinfo.com.br/main.asp?View={89E211C6-61C2-499A-A791-DACD33A348F3}. Acesso em: 28 jul.2010.

CRUZ, Rita de Cássia. Política de turismo e território. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2001.

CRUZ, Rita de Cássia. Políticas públicas de turismo no Brasil: significado, importância, interfaces com outras políticas setoriais. In: SOUZA, Maria José. (Org.). Políticas públicas e o lugar do turismo. Brasília: UnB; MMA, 2002.

DAGNINO, Renato et al. Gestão estratégica da inovação: metodologias para análise e implementação. Taubaté: Cabral Universitária, 2002. Disponível em: http://www.oei.es/salactsi/rdagnino1.htm. Acesso em: 28 jul. 2010.

DEXHEIMER, Marcus Alexsander. Participação popular e política ambiental urbana. In: LEITE, José Rubens Morato; BELLO FILHO, Ney de Barros. (Org.). Direito ambiental contemporâneo. Barueri: Manole, 2004.

FERRAZ, Sérgio. Meio ambiente. Revista de Direito Público, São Paulo, ano 24, n. 96, out./dez. 1990.

FRANCO, José Luiz de Andrade. Natureza no Brasil: ideias, políticas, fronteiras. In: SILVA, Luiz Sérgio Duarte da. Relações cidade-campo: fronteiras. Goiânia: UFG, 2000.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Reformas educativas e o retrocesso democrático no Brasil nos anos 90. In: LINHARES, Célia (Org.). Os professores e a reinvenção da escola. São Paulo: Cortez, 2001.

HALL, Colin Michael. Planejamento turístico: políticas, processos e relacionamentos. São Paulo: Contexto, 2001.

INSTITUTO DE NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL. Programa brasileiro de etiquetagem. Disponível em: http://www.inmetro.gov.br/consumidor/produtosPBE/ EdificiosComerciais.asp. Acesso em: 28 jul. 2010.

LEUZINGER, Márcia Dieguez. Natureza e cultura: unidades de conservação de proteção integral e populações tradicionais residentes. Curitiba: Letra da Lei, 2009.

MAUÉS, Olgaíses. Os organismos internacionais e as políticas públicas educacionais no Brasil. In: GONÇALVES, Luiz Alberto Oliveira. (Org.). Currículo e políticas públicas. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

MEDEIROS, Fernanda Luiza Fontoura de. Meio ambiente: direito e dever fundamental. Porto Alegre: Livraria do advogado, 2004.

OLIVEIRA, Flávia de Paiva Medeiros de; GUIMARÃES, Flávio Romero. Direito, meio ambiente e cidadania: uma abordagem interdisciplinar. São Paulo: Madras, 2004.

PEREIRA, Cássio Avelino Soares. Políticas públicas no setor de turismo. Turismo em Análise, São Paulo, v. 10, n. 2, 1999.

PERONI, Vera Maria Vidal. Política educacional e papel do Estado no Brasil dos anos 90. São Paulo: Xamã, 2003.

PROGRAMA NACIONAL DE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. Procel. Disponível em: http://www.procelinfo.com.br/ main.asp?TeamID={4CC4F5C8-DE07-4E50-9F61-CED15C904533}. Acesso em: 28 jul. 2010.

REIS, Elisa Pereira. Reflexões leigas para a formulação de uma agenda de pesquisa em políticas públicas. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 18, n. 51, 2003.

RUA, Maria das Graças. Análise de políticas públicas: conceitos básicos. In: RUA, Maria das Graças; CARVALHO, Maria Izabel Valladão de. (Org.). O estudo da política. Brasília: Paralelo, 2001.

SARAVIA, Enrique. Introdução à teoria da política pública. In: SARAVIA, Enrique; FERRAREZI, Elisabete. Políticas públicas. Brasília: ENAP, 2006. v. 1.

SCHILKLAPER, Daniel Pinton. MTur e BNDES lançam linha ProCopa Turismo no Rio de Janeiro. Jornal de Turismo, Rio de Janeiro, 02 de fev. 2010. Disponível em: http://www.jornaldeturismo.com.br/noticias/ governo/30925-mtur-e-bndeslancam-linha-procopa-turismo-o-rio-de-janeiro-.html. Acesso em: 15 jul. 2010.

SOARES, Luiz Eduardo. Segurança tem saída. Rio de Janeiro: Sextante, 2006.

THE WORLD TOURISM ORGANIZATION. About UNWTO. Disponível em: http://www.unwto.org/aboutwto/index.php. Acesso em: 28 jul. 2010.

THE WORLD TOURISM ORGANIZATION. Methodological notes. Disponível em: http://www.world-tourism.org/facts/eng/methodological .htm#2. Acesso em: 28 jul. 2010.

YONEYA, Fernanda. Campo investe na certificação. O Estado de São Paulo, São Paulo, 5 de maio. 2010. Caderno Agrícola.




DOI: http://dx.doi.org/10.5102/rbpp.v1i1.1254

ISSN 2179-8338 (impresso) - ISSN 2236-1677 (on-line)

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia