Controle judicial das políticas públicas

Leandro José Silva

Resumo


Temos visto no Judiciário, atualmente, um papel ativo na vida institucional brasileira. Todavia, esse ativismo judicial, ora aplaudido, ora criticado, deve ser visto com ressalvas. De fato, a atuação do Poder Judiciário, embora algumas vezes necessária, não pode invadir a seara das questões políticas, sob pena de comprometer a democracia e representar a judicialização da política, como já advertiu Carl Schmitt. Assim, o mérito das políticas públicas, atinente à competência do Poder Executivo, deve ficar fora do controle jurisdicional. O objeto do presente estudo será, assim, estabelecer os limites da atuação judicial em relação às políticas públicas.

Texto completo:

Texto Completo

Referências


AGRA, Walber de Moura. Manual de direito constitucional. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2002.

BARBOSA, Rui. Trabalhos jurídicos. Rio de Janeiro: Casa de Cultura Rui Barbosa, 1962. v. 11.

BARBOZA, Estefânia Maria de Queiroz. Jurisdição constitucional: entre constitucionalismo e democracia. Belo Horizonte: Fórum, 2007.

BARCELLOS, Ana Paula de. Neoconstitucionalismo, direitos fundamentais e controle de políticas públicas. Revista Diálogo Jurídico, Salvador, n. 15, jan./mar. 2007, p. 7. Disponível em: http://www.direitopublico.com.br/pdf_seguro/artigo_controle_pol_ticas_p_blicas_.pdf. Acesso em: 02 set. 2010.

BARROSO, Luís Roberto. Curso de direito constitucional contemporâneo: os conceitos fundamentais e a construção do novo modelo. São Paulo: Saraiva, 2009.

BARROSO, Luís Roberto. Da falta de efetividade à judicialização excessiva: direito à saúde, fornecimento gratuito de medicamentos e parâmetros para a atuação judicial. Interesse Público, Belo Horizonte, ano 9, n. 46, p. 31-61, nov./dez. 2007.

BARROSO, Luís Roberto. Judicialização, ativismo judicial e legitimidade democrática. Revista Atualidades Jurídicas, Brasília, n. 4, p. 6, jan./fev. 2009. Disponível em: http://www.oab.org.br/oabeditora/users/revista/1235066670174218181901.pdf. Acesso em: 30 ago. 2010.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Recurso Especial n.º 1185474/SC. Relator: Ministro Humberto Martins. Brasília, 20 de abril de 2010. Diário da Justiça eletrônico, 29 abr. 2010.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Recurso Ordinário em Mandado de Segurança n.º 28.962/MG. Relator: Ministro Benedito Gonçalves. Brasília, 25 agosto de 2009. Diário de Justiça eletrônico, 03 set. 2009.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Mandado de Segurança n.º 20.941/DF. Relator para o acórdão: Min. Sepúlveda Pertence. Brasília, 09 de fevereiro de 1990. Diário de Justiça, p. 13.582, 31 ago. 1992.

BUCCI, Maria Paula Dallari (Org.). Políticas públicas: reflexões sobre o conceito jurídico. São Paulo: Saraiva, 2006.

BUCCI, Maria Paula Dallari. O conceito de política pública em direito. In: BUCCI, Maria Paula Dallari (Org.). Políticas públicas: reflexões sobre o conceito jurídico. São Paulo: Saraiva, 2006.

BULOS, Uadi Lammêgo. Constituição federal anotada. 3. ed., rev. e atual. São Paulo: Saraiva, 2001.

CANOTILHO, José Joaquim Gomes. Direito constitucional e teoria da constituição. 7. ed. Coimbra: Almedina, 2003.

DELGADO, José Augusto. Ativismo Judicial: o papel político do poder judiciário na sociedade contemporânea. In: JAYME, Fernando Gonzaga; FARIA, Juliana Cordeiro de; LAUAR, Maira Terra. Processo civil novas tendências: homenagem ao professor Humberto Theodoro Júnior. Belo Horizonte: Del Rey, 2008, p. 319-338.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito administrativo. 20. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

FERRAZ, Anna Cândida da Cunha. Conflito entre poderes: o poder congressual de sustar atos normativos do Poder Executivo. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1994.

GARAPON, Antoine. O juiz e a democracia: o guardião das promessas. 2. ed. Rio de Janeiro: Revan, 2001.

GONÇALVES, Alcindo. Políticas públicas e a ciência política. In: BUCCI, Maria Paula Dallari (Org.). Políticas públicas: reflexões sobre o conceito jurídico. São Paulo: Saraiva, 2006.

GRAU, Eros Roberto. Despesa pública: conflito entre princípios e eficácia das regras jurídicas: o princípio da sujeição da Administração às decisões do Poder Judiciário e o princípio da legalidade da despesa pública. Revista Trimestral de Direito Público, São Paulo, n. 2, p. 130-148, 1993.

GRAU, Eros Roberto. O direito posto e pressuposto. 4. ed. São Paulo: Malheiros, 2002.

HORBACH, Carlos Bastide. Controle judicial da atividade política: as questões políticas e os atos de governo. Revista de Informação Legislativa, Brasília, ano 46, n. 182, p. 7-16, abr./jun. 2009.

KELSEN, Hans. Jurisdição constitucional. São Paulo: M. Fontes, 2007.

LEITE, Evandro Gueiros. Ativismo judicial. BDJur, Brasília, maio 2008. Disponível em: http://bdjur.stj.gov.br/xmlui/bitstream/handle/2011/16980/Ativismo_Judicial.pdf?sequence=1. Acesso em: 25 ago. 2010.

LESSA, Pedro. Do poder judiciário. Brasília: Senado Federal, 2003.

MALISKA, Marcos Augusto. Acerca da legitimidade do controle da constitucionalidade. Justitia, São Paulo, v. 63, n. 193, p. 81-96, jan./mar. 2001. Disponível em: http://bdjur.stj.gov.br/dspace/handle/2011/23783. Acesso em: 09 jun. 2010.

MAXIMILIANO, Carlos. Comentários à constituição brasileira. Porto Alegre: Livraria do Globo, 1929.

MEIRELLES, Hely Lopes. Direito administrativo brasileiro. 24. ed. São Paulo: Malheiros, 1999.

MENDES, Gilmar Ferreira; COELHO, Inocêncio Mártires; BRANCO, Paulo Gustavo Gonet. Curso de direito constitucional. 4. ed. rev. e atual. São Paulo: Saraiva, 2009.

MIRANDA, Pontes de. Comentários à Constituição de 1946. 2. ed. rev. e aum. São Paulo: M. Limonad, 1953. v. 2.

SARLET, Ingo Wolfgang. A eficácia dos direitos fundamentais. 2. ed. rev. atual. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2001.

SCHMITT, Carl. La defensa de la Constitución. Madrid: Tecnos, 1998.

SILVA, José Afonso da. Curso de direito constitucional positivo. 19. ed. rev. e atual. São Paulo: Malheiros, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.5102/rbpp.v1i1.1221

ISSN 2179-8338 (impresso) - ISSN 2236-1677 (on-line)

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia