A educação superior no Brasil e a proposta de liberalização do GATS - doi:10.5102/uri.v6i2.770

Paula Santos de Abreu

Resumo


Devido à grande atratividade do mercado internacional de educação, a iniciativa da liberalização promovida pelo GATS, o Acordo sobre Serviços da OMC já é uma realidade. No entanto, há grande resistência de alguns países que consideram a educação como um bem-público e que deve ser regulado pelo Estado. Consoante com esse entendimento encontra-se o da Academia que acredita que o papel da educação é de suma importância para promover os propósitos sociais inerentes à construção de uma Nação, que não pode ficar à mercê das regras do mercado. Sendo assim, necessário se faz discutir os meios de se alcançar um desenvolvimento sustentável através de novas formas de cooperação internacional que não se tornem instrumentos de exclusão social. O texto aborda alguns pontos relevantes a serem observados quando da abertura desse mercado

Palavras-chave


liberalização, comércio, educação, desenvolvimento sustentável, GATS.

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/uri.v6i2.770

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1807-2135 (impresso) - ISSN 1982-0720 (on-line) - e-mail: universitas.rel@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia