Anti-haitianismo: uma tradição de identidade haitiana? 10.5102/uri.v13i2.3587

Alex Donizete Vasconcelos

Resumo


Buscaremos apresentar, neste breve trabalho, algumas considerações acerca de dada discursividade anti-haitiana, que, produzida e disseminada na longa duração, constitui a base sobre a qual está assentada certa tradição de identidade haitiana. Trata-se de uma narrativa acerca do desenvolvimento e do estabelecimento desses discursos, cujas origens - na perspectiva apresentada - remontam ao período colonial, nas relações que se estabelecem entre colonizadores e colonizados, e se desenvolvem de maneira singular a partir do trauma da Revolução, que passa a figurar, por um lado, como o marco fundante do povo haitiano, e, por outro, de sua denegação. Procuraremos demonstrar como a recorrência de determinados traços dessa discursividade, mapeadas ao longo do texto, nos permite esboçar os contorno de uma tradição, na qual as identidades haitianas emergem, no mais das vezes, sob um viés negativo, depreciativo, e, por vezes, bárbaro.

Palavras-chave


Haiti. Anti-haitianismo. Identidade. Representação. Discurso.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/uri.v13i2.3587

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1807-2135 (impresso) - ISSN 1982-0720 (on-line) - e-mail: universitas.rel@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia