Deslocamentos Ambientais: O Caso dos Pequenos Países Insulares 10.5102/uri.v10i1.1612

Marina R. Martins Mattar

Resumo


O deslocamento humano causado por efeitos climáticos adversos é, e tem sido por muito tempo, uma estratégia natural de adaptação à variação do meio ambiente. Contudo, a freqüência de desastres naturais e o impacto negativo da mudança climática têm aumentado consideravelmente afetando um número cada vez maior de pessoas. Tensões internas e externas causadas por deslocamentos em larga escala, além de conflitos originados pela escassez de recursos, aumento da proliferação de doenças e o reordenamento geopolítico são algumas das possíveis conseqüências encadeadas por este fenômeno. O caso dos pequenos países insulares que desaparecerão com o aumento do nível do mar é um exemplo extremo que gera fascinantes questões. O presente artigo busca analisar a contribuição da mudança climática para as dinâmicas de migração e explorará implicações políticas jurídicas e possíveis soluções, em especial, nos casos das populações de pequenos países insulares.

Palavras-chave


Deslocamento Humano, Mudança Climática, Pequenas Nações Insulares, Apatrídia.

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/uri.v10i1.1612

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1807-2135 (impresso) - ISSN 1982-0720 (on-line) - e-mail: universitas.rel@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia