Programa de avaliação e acompanhamento do trauma de cabeça no futebol

Ana Carolina Salazar Albuquerque, Marcio de Paula Oliveira

Resumo


A concussão cerebral é uma lesão muito comum na prática de esportes de contato e
tem uma alta prevalência no futebol. Palavra derivada da palavra latina “concutere”,
que significa tremer violentamente, é um subtipo de traumatismo craniano
frequentemente usado na literatura como sinônimo de traumatismo craniano leve.
Com base no IV Consenso sobre Concussão Cerebral no Esporte realizado pelo
Comitê Olímpico Internacional (COI) e pela Federação Internacional de Futebol
(FIFA), a concussão cerebral pode resultar em alterações neuropatológicas e
distúrbios funcionais com sintomas clínicos agudos, sem demonstrar uma lesão
estrutural. Portanto, nenhuma alteração será identificada nos estudos tradicionais de
neuroimagem. Dessa forma, a concussão é uma condição mal diagnosticada no
Brasil e na América do Sul. Seu diagnóstico tem como base a investigação de sinais
e sintomas clínicos. Embora muitas técnicas inovadoras demonstrem ser boas
ferramentas complementares, nenhum marcador foi caracterizado como ótimo e
deve ser adotado como padrão-ouro para detectar e acompanhar a evolução da
concussão. Esse estudo objetiva estabelecer um programa sistematizado para
concussão cerebral no futebol, pela primeira vez no Brasil


Palavras-chave


Concussão cerebral. Traumatismo craniano leve. Futebol.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n1.2018.6403

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia