Prevalência de endocardite infecciosa por Coxiella burnetti em válvulas cardíacas humanas congeladas em um hospital de referência em Brasília

Pedro Lemgruber Xavier Mattoso Pavie, Camila de Carvalho Gallo Pereira, Fabíola Fernandes dos Santos Castro

Resumo


oxiella burnetii é uma bactéria de morfologia cocobacilo, gram negativa,
estritamente intracelular, do gênero Rickettsia causadora de zoonoses em
mamíferos. Ela está envolvida na patogênese da febre Q e, na maioria das vezes,
desencadeia um quadro agudo que tende a ser subclínico (60% dos casos) ou
autolimitado. Sabe-se que a febre Q está associada a 5% das ocorrências desta
afecção cardíaca, como também está entre as principais causadoras de endocardite
com cultura bacteriana negativa. O diagnóstico da endocardite passa por cultura de
sangue, excisão de tecido da válvula cardíaca ou dos êmbolos; PCR e sorologia.
Para se confirmar o diagnóstico é necessário que haja a detecção microbiana por
cultura ou PCR com um perfil sorológico correspondente e, ainda, ausência de
indícios de infecção. O objetivo desse trabalho foi verificar a prevalência de
endocardites por Coxiella burnetii dentre endocardites com culturas negativas em
válvulas cardíacas humanas congeladas em um hospital de referência em Brasília.
Foram selecionadas 50 amostras de valvas cardíacas humanas que se encontram
congeladas a 20º C negativos, acondicionadas em frascos individuais estéreis, no
Instituto de Cardiologia do Distrito Federal- ICDF, as quais se utilizou metodologia
com princípios moleculares de detecção. O material genético foi extraído a partir
de aproximadamente 100 mg de tecido originário de valvas cardíacas que foram
colocadas em tubos plásticos de 1,5 mL e macerados mecanicamente com pistilo de
vidro durante 2 minutos. O tampão de extração utilizado foi 10 mM Tris-HCl pH
8,0, 1 mM EDTA pH 8,0 e 0,3% Triton X-100 sendo posteriormente usados fenol/
clorofórmio/álcool isoamílico (25:24:1) no processo de extração do DNA. Em
seguida, realizou-se nested-PCR com consequente amplificação do material
genético. Foram analisadas dez amostras de válvulas cardíacas. A extração de DNA
produziu, em média, 40 ng/ul de DNA total. Esses DNA`s foram então diluídos e
usados nas reações de nested-PCR. A primeira reação de PCR gerou um fragmento
de tamanho esperado de 485 pb. Submetendo-se essas amostras ao segundo ciclo
de PCR obteve-se um fragmento de tamanho esperado de 260 pb. Das 10 amostras
de DNA testadas, 6 amostras de válvulas cardíacas foram identificadas como
positivas para a presença de DNA da bacteria Coxiella burnetti. As demais amostras
não resultaram em amplificação, sendo consideradas como negativas quanto à
presença do DNA dessa bacteria. Em conclusão, a suspeita dos pesquisadores se
confirmou pelos resultados obtidos gerando esperança com a expectativa de
resultados futuros nas demais amostras congeladas disponíveis (40). Devido ao
atraso da entrega dos materiais por parte do UniCEUB, os autores darão
continuidade às pesquisas por meio do PIC 2019/2020 aprovado com o título de “
ENDOCARDITE INFECCIOSA POR COXIELLA BURNETTI EM VÁLVULAS CARDÍACAS
HUMANAS CONGELADAS EM UM HOSPITAL DE REFERÊNCIA EM BRASÍLIA APÓS SUA
DETECÇÃO: CONTINUAÇÃO DE UMA LINHA DE PESQUISA”


Palavras-chave


Endocardite. Coxiella burnetii. PCR.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n1.2018.6400

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia