Métodos para diagnóstico molecular em pacientes com arboviroses recorrentes por espectrometria de massas: íons marcadores de rápida identificação para Dengue (I, II e III), Zika e Chikungunya vírus

Thiago Tavares Borba Magalhães, Lucas Bezerra Vieira de Almeida, Aline Maria Araújo Martins

Resumo


As doenças infecciosas são um grande problema de saúde pública no mundo atualmente, em especial as transmitidas por meio de vetores. O Aedes aegypti é um mosquito capaz de transmitir algumas doenças virais, entre elas a Dengue, a Zika e a Chikungunya, sendo importante alvo de políticas públicas. A confirmação diagnóstica clínica dessas doenças é insidiosa, entretanto todas necessitam de intervenção precoce para redução de danos subsequentes, principalmente nas fases agudas. A espectrometria de massas é uma técnica analítica capaz de fornecer um diagnóstico seguro e rápido ao identificar características moleculares semelhantes em pacientes infectados, que podem ser relacionadas a caracteres específicos da interação com o hospedeiro. Há moléculas presentes nos vírus bem como outras produzidas no momento da invasão ao organismo que podem ser utilizadas para identificar padrões específicos de cada uma das infecções e confirmar o diagnóstico no momento da atividade viral da doença. Deve-se, para isso, identificar moléculas diferenciais em cada uma das doenças virais e utilizá-las para a resposta diagnóstica precoce. O presente trabalho demonstra que, nas infecções pelos vírus da Dengue, Zika e Chikungunya, existem íons marcadores específicos que apresentam diferentes espectros e podem ser utilizados para definição de rápido diagnóstico. Foram utilizadas quinze amostras de pacientes infectados com dengue, quinze com Zika, quinze com Chikungunya e quinze pacientes hígidos como grupo controle. Para uma melhor eficácia da análise estatística, foram realizados testes para determinar melhores condições para execução dos experimentos da pesquisa avaliando métodos de extração, matriz, concentração de amostra e potência do feixe de laser utilizado. O trabalho pode determinar que na amostra de sangue de pacientes distintos infectados por Zika vírus houve reprodutibilidade no método para o íon marcador 650 m/z do espectro, além de importantes relações de proporcionalidade entre outros íons. Da mesma forma, pacientes infectados com Chikungunya vírus apresentaram reprodutibilidade do íon marcador 633 m/z da mesma relação, bem como o sorotipo II da dengue que apontou os íons 879 m/z e 991 m/z. Além disso, foram observadas as porções polares com bons resultados para dengue tipo II em 725 m/z, assim como os peptídeos com reprodutibilidade de íons marcadores nas bandas 567 e 672 o m/z para a Chikungunya. Foram analisados pacientes coinfectados para observação de reprodutibilidade de fingerprint por esta técnica. Conclui-se, portanto, que há uma especificidade apresentada por esses íons referentes a diferentes moléculas que possibilitam identificar de maneira rápida o fingerprint metabólico destas doenças. Essa utilização de biomarcadores para rápido diagnóstico molecular de arboviroses representa uma das melhores alternativas para o futuro de seu diagnóstico

Palavras-chave


Zika. Chikungunya. Dengue. Espectrometria de massas. Fingerprint metabólico. Diagnóstico molecular.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n1.2018.6387

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia