Lipidômica das impressões digitais em ciências forenses: utilização da impressão química na impressão morfológica pela espectrometria de massas

Felipe de Lacerda Pereira, Aline Maria Araújo Martins

Resumo


Papiloscopia é a ciência responsável pelo processo de identificação de impressões digitais, tanto no meio civil quanto criminal. Diversos estudos nesta área foram responsáveis pelo aprimoramento das metodologias utilizadas neste processo. Dentre as tecnologias mais recentes a serem utilizadas no âmbito das ciências forenses está a espectrometria de massas, sendo ampla as possibilidades para sua utilização. Com uma grande importância no estudo analítico da Lipidômica, ciência responsável por estudar as vias e interações celulares nas quais os lipídeos atuam, a espectrometria de massas foi selecionada neste estudo como ferramenta para análise do perfil lipídico encontrado nas impressões digitais. Os lipídeos constituintes da pele humana são diversos, por este motivo o estudo da constituição da camada mais superficial da pele, o denominado Stratum Corneum foi necessária. Sua formação é dependente de diferentes fatores como dieta, temperatura e idade. Para compreender se existem perfis lipídicos que diferem entre os indivíduos foi estudada a literatura existente para então avaliar os resultados das extrações das amostras da camada lipídica que compõe as digitais dos sujeitos avaliados. A coleta de amostras foi realizada a partir do modelo BLIGH & DYER modificado (1959) para extração de lipídeos totais

Palavras-chave


Espectrometria de Massas. Lipidômica. Impressões Digitais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n1.2018.6385

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia