O uso de estratégias de raciocínio condicional na confiança e desconfiança em fake news

Gabriel Gauss de Moraes Morais, Sérgio Henrique Alves

Resumo


A presente pesquisa teve como objetivo investigar a relação entre raciocínio condicional, confiança e Fake News. Para tanto, foi desenvolvido um formulário por meio do Google Forms, onde os participantes deveriam responder primeiramente dados pessoais, como Sexo, Faixa Etária e Nível e Escolaridade, depois eram lhes apresentados notícias e eles deveriam responder questões acerca da confiança ou desconfiança naquela notícia e escolher um os 12 possíveis argumentos de raciocínio condicional e assim se seguia ao longo de 10 notícias apresentadas. Posteriormente às 10 notícias, os participantes tiveram que responder à uma escala, denominada de Escala de Confiança Generalizada. Os resultados obtidos corroboram a hipótese de que pessoas que apresentam desconfiança sobre informações falsas utilizaram mais o tipo de argumento denominado “Modus Tollens”, argumento condicional negativo que apresenta validade lógica dedutiva. Entretanto, não foi percebido diferença significativa na relação entre confiar ou não na notícia apresentada e na Faixa Etária, o mesmo com o Nível de escolaridade e da Escala de Confiança Generalizada. Portanto, sugere-se novas pesquisas que visam buscar investigar essas relações e também é indicado que se faça replicações da presente pesquisa, com fins de identificar possíveis limitações metodológicas, visto que, a pesquisa é pioneira em buscar relação entre lógica, confiança e Fake News


Palavras-chave


Raciocínio condicional, confiança, Fake News.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n1.2018.6357

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia