Avaliação do perfil dos acumuladores de animais do Distrito Federal e bem estar animal

Anny Yukari Novelino Matsunaga, Lucas Edel Donato

Resumo


Os estudo referentes ao transtorno de acumulação estão cada vez crescentes. É importante que haja aprofundamento neste tema, uma vez que compromete a saúde e o bem-estar dos acumuladores e os demais conviventes destes. Devido a pressão social que a população é submetida diariamente, as psicopatologias se mostram relevantes e necessitam de uma atenção especial. O acúmulo de animais vem sido relatado com frequência no Brasil e está relacionado diretamente com maus tratos aos animais e risco à saúde dos proprietários, uma vez que o ambiente de moradia se torna insalubre e propenso a vetores que transmitem zoonoses. Os acumuladores se colocam na necessidade de adquirirem animais frequentemente e são incapazes de reconhecer que possuem este transtorno e que seus animais estão em condições de maus tratos. O objetivo da presente pesquisa foi identificar possíveis acumuladores por meio de questionários para avaliar o perfil de acumulador já previamente estabelecido. Por meio de indicações foi possível estabelecer um contato com os possíveis acumuladores. Dentre os achados do perfil destas pessoas, foi possível estabelecer um perfil como mulheres, com idade maior de 45 anos, de ensino médio completo, vivendo sozinhas ou com outras pessoas. Os acumuladores de animais possuíam principalmente cães e gatos, mas foi relatado a presença de equinos, répteis, pássaros e roedores. No geral o ambiente se encontrava insalubre e os animais nem sempre recebiam o tratamento adequado, tornando forte indicativo de maus tratos

Palavras-chave


Acumuladores, Animais, Bem estar animal.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n1.2018.6346

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia