Avaliação da capacidade produtiva de vegetais baby leaf em sistema aquaponico na estação chuvosa e seca

Ana Luiza Alves Panta Vasconcelos, Carlos Alberto da Cruz Junior

Resumo


A Organização das Nações Unidas (ONU) revela que aproximadamente 70% de toda a água disponível no mundo é utilizada para irrigação (UNESCO, 2012). Diante desse cenário tem-se como saída buscar alternativas mais econômicas com respeito ao uso da água para viabilizar a produção de alimentos, dentre das diversas alternativas, a aquaponia tem sido indicada como uma solução para a escassez da água, de modo que a integração de plantas vegetais e microrganismos que pode reduzir o consumo de água em até 90%, se comparada aos sistemas convencionais, promover o reaproveitamento integral do efluente gerado dentro do próprio sistema (CARNEIRO et al., 2015) e pode ser utilizada em regiões onde o solo apresenta baixa fertilidade química (solos distróficos) e a água é escassa O presente estudo foi realizado na Estação Experimental de Agroecologia Chácara Delfim T61 (Latitude (S) 15° 42’ 0,05’’ e Longitude (O) 47° 51’ 27,8’’, com o objetivo de analisar a produção de hortaliças baby leaf em sistema aquapônico de flutuação na estação seca e chuvosa. A produção vegetal foi implantada em sistema aquapônico operante que conta unidade de produção piscícola composta por seis tanques, sistema de tratamento do efluente e casa de vegetação que possui uma estufa com 50 metros lineares e 7 metros de largura coberta por lona difusora de 100 micras e fechada com tela antiafídeos e abriga 4 piscinas. O cultivo vegetal se deu a partir da utilização de bandejas de isopor preenchidas com substrato inerte, foram utilizadas sementes peletizadas de alfaces Itaúna Friseé verde, Atalaia Friseé roxa e alface Brava baby leaf. Realizou-se análises de vigor e da capacidade produtiva, assim como também foram coletados dados de análise de água para verificar a efetividade do sistema. O sistema apresentou melhor qualidade de água no período da seca, sendo que na piscina de produção foram constatados valores médios de temperatura 21,80°C, pH 6,39, amônia 0,500 ppm, oxigênio 2,79 mg/l e nitrito 0,250 ppm. Os resultados demonstraram que os melhores desempenhos produtivos foram no período da seca, com os melhores resultados para a alface brava que apresentou peso médio de 14,52 g, média de 8,00 folhas por planta e peso médio a raiz de 5,00g

Palavras-chave


Piscicultura. Hidroponia. Alface.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n1.2018.6337

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia