Avaliação da adesão ao checklist de cirurgia segura em hospital do Distrito Federal

Luanne Gabrielle Viana de Miranda, Lauane Rocha Itacarambi, Cláudia Rodrigues Mafra

Resumo


Introdução: O procedimento cirúrgico tem a intenção de salvar vidas. Muitas vezes torna-se a única indicação de tratamento com intervenção de mudança. As cirurgias são cada vez mais complexas e, por conseguinte, expõem a potenciais riscos. O tema segurança do paciente tem estimulado organizações de saúde a implementar medidas de segurança a fim de minimizar falhas no processo do cuidado que possam vir a causar incidentes indesejáveis. Estudos evidenciam que mais da metade são evitáveis, portanto, a aplicação de medidas preventivas é necessária, como a utilização da lista de verificação de segurança, que tem como base o Programa Cirurgia Segura Salvam Vidas da Organização Mundial de Saúde. Objetivo: Avaliar a adesão da LVSC em cirurgias eletivas de um hospital privado do Distrito Federal. Método: Trata-se de uma pesquisa do tipo descritivo, exploratório retrospectivo com abordagem quantitativa no levantamento de dados, de análise documental com foco na efetividade da aplicação do protocolo de cirurgia segura da OMS. A pesquisa desenvolvida em um hospital privado localizado no Distrito Federal (DF) e envolverá a ficha perioperatória dos pacientes. Resultados: Analisados 342 prontuários de paciente submetidos à cirurgia eletiva relativos ao preenchimento dos itens de verificação da lista de cirurgia segura, aplicado antes da indução anestésica, antes da incisão cirúrgica e antes de o paciente sair da sala cirúrgica, respectivamente. A fase 1, os itens que tiveram maiores falhas no preenchimento foram: equipamento/assistência disponíveis para via aérea de difícil acesso, demarcação do sítio, confirmação de sítio cirúrgico e verificação de segurança anestésica. Na fase 2 os itens com menor adesão de preenchimento foram: realização da profilaxia antimicrobiana nos últimos 60 minutos e imagens essenciais disponíveis. A fase 3 foi a etapa que apresentou maior preenchimento dos itens em contrapartida, o item de verificação de problemas em equipamento demonstrou extrema rejeição, com 99,7% de prontuários não preenchidos sendo uma etapa necessária e que possui a mesma relevância que todos os outros itens do checklist para a redução de complicações cirúrgicas. A fase 4 indica a assinatura do profissional que realizou o preenchimento do instrumento, sendo que, no hospital coletado utiliza-se prontuário eletrônico, dessa forma, para o profissional acessar checklist, necessita logar com sua matrícula. Conclusão: Os resultados apontam falhas no preenchimento da LVSC em pontos indispensáveis durante a assistência prestada ao paciente cirúrgico, como: equipamentos assistência de via aérea de difícil acesso, demarcação e confirmação do sítio cirúrgico e verificação da segurança anestésica. Com base nos resultados encontrados permitiu constatar a necessidade da implementação de ações para provocar mudanças no comportamento dos profissionais envolvidos no processo. Evidencia-se a importância dos resultados alcançados com este trabalho com a finalidade de instigar a repensar a prática assistencial voltada para a segurança do paciente

Palavras-chave


Lista de Checagem. Segurança do Paciente. Procedimentos Cirúrgicos Operatórios.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n1.2018.6333

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia