Análise comparativa de parâmetros antropométricos de pacientes obesos submetidos à cirurgia bariátrica no hospital regional da Asa Norte

Daniel Valões Dytz, Mayara Ribeiro Wobido, Márcio Garrison Dytz

Resumo


A obesidade é considerada um problema mundial de agravo à saúde, de causa complexa, e inclui uma combinação de influências psicossociais, ambientais e biológica. A cirurgia bariátrica é tratamento mais eficaz para pacientes com obesidade grave, resultando na melhora do quadro das comorbidades relacionadas à obesidade. No entanto, o reganho de peso e a recidiva de doenças metabólicas, como diabetes e hipertensão, têm sido observados em um subgrupo de pacientes pós-cirurgia bariátrica. Foi realizado um estudo tipo coorte retrospectiva em todos os pacientes operados por cirurgia bariátrica de 2009 a 2018 no Hospital Regional da Asa Norte com avaliação de parâmetros antropométricos e presença de comorbidades pré e pós-operatórios. Durante o período avaliado, 1004 pacientes foram operados por cirurgia bariátrica com predomínio de 87,3% do gênero feminino, idade média de 41,1 anos e o IMC pré-operatório médio de 42,5 kg/m2. A técnica cirúrgica mais prevalente foi o Bypass em Y-Roux (87,5%). A presença de hipertensão arterial estava presente em 479 (51,2%) e diabetes mellitus em 368 (39,5%). Entre os pacientes com dados pós-operatórios completos (714), houve uma perda de peso média de 35,2 kg e porcentagem de perda de peso de 31,0%. A remissão da hipertensão ocorreu em 33,6% dos pacientes, do diabetes em 31,1% e da dislipidemia em 8,8%. 540 pacientes atingiram as metas preconizadas com perda maior que 50% do excesso de peso e reganho aceitável, 93 pacientes perderam menos que 50% do excesso de peso e 80 pacientes tiveram o reganho de mais de 20%. Os parâmetros que estiveram relacionados com falha foram o peso pré-operatório (114,2 ± 19,2 kg vs 110,6 ± 19,0kg; p = 0,036) e o tempo decorrida da cirurgia (5,4 ± 2,7 anos vs 4,8 ± 2,6; p=0,02).
Os dados da nossa casuística são compatíveis com os dados reportados na literatura com porcentagem de perda de peso maior que 30% dos pacientes submetidos a cirurgia bariátrica. Observa-se uma predileção pelo Bypass em Y-Roux no hospital estudado. A cirurgia bariátrica também foi eficaz no controle e remissão de comorbidades como hipertensão, diabetes e dislipidemia


Palavras-chave


Cirurgia bariátrica. Reganho de peso. Remissão de comorbidades.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n1.2018.6328

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia