A interação ensino, serviço e comunidade na reorganização da atenção primária

Luciana Benevides Ferreira, Sofia Santos de Lima

Resumo


A relação entre instituições de ensino, serviços de saúde e comunidade está prevista nas novas Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina, estabelecidas em 2014, o que estimulou instituições de ensino a estabelecerem convênios para a realização de atividades práticas com estudantes nas Unidades Básicas de Saúde – UBS. A inserção dos estudantes nestes cenários ocorre desde os semestres iniciais do curso e parece ter provocado uma reconfiguração das ações realizadas junto às comunidades. O foco deste trabalho está em verificar em que medida relação entre a instituição de ensino e as UBS pode promover mudanças que afetam a dinâmica relacional dos agentes de saúde com a comunidade e da comunidade com os serviços de saúde. A estratégia de investigação foi a pesquisa de campo com estudo qualitativo e descritivo. O estudo se baseou na análise de conteúdo de entrevistas para entender o contexto local e as percepções dos diversos atores para construir uma imagem de como os processos e dinâmicas de nível local são experimentados e identificar padrões de mudança ao longo do tempo no que se refere à interação entre os serviços de saúde e a comunidade; às condições estruturais para a realização das ações de promoção de saúde e à presença de estudantes nos serviços de saúde. Foram realizadas 43 entrevistas, em 3 UBS de Planaltina (Distrito Federal) a partir das quais se constatou que a presença de estudantes é bem recebida pela população, tem gerado mudanças estruturais nas unidades de saúde e a melhora na percepção da comunidade sobre o atendimento prestado


Palavras-chave


Educação Médica. Atenção Primária à Saúde. Participação da Comunidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n1.2018.6326

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia