Simulações de barreiras acústicas para atenuação do ruído gerado pelo Metrô-DF

Ana Luísa Oliveira E Vieira, Sérgio Luiz Garavelli

Resumo


O ruído urbano é um dos principais problemas ambientais que atinge a população das grandes cidades. Além do incômodo, afeta a qualidade de vida, a saúde física e mental dos habitantes. A cidade de Águas Claras apresenta uma população aproximada de 180 mil habitantes com elevada densidade, apesar de nova, sofre com problemas ambientais. Nos últimos anos a contaminação acústica na cidade aumentou, sendo o ruído gerado pela operação do metrô, uma das fontes principais. Como característica especial, a maior parte da malha metroviária em Águas Claras é de superfície, ou seja, a céu aberto — em trincheiras, sobre aterros e em terrenos no mesmo nível da via. Edifícios mais altos e próximos à linha, recebem o ruído gerado pela operação do metrô, o que perturba uma boa parcela da população, principalmente nos períodos de tarde/noite. A solução de barreiras acústicas, muito difundida em países da Europa, se apresenta como uma alternativa para a mitigação da contaminação ambiental neste caso. Esta pesquisa teve como objetivo principal propor soluções mitigadoras para o ruído gerado pela operação do Metrô-DF, por meio da instalação de barreiras acústicas. Inicialmente foram realizadas medições acústicas próximo as margens da linha férrea, aos edifícios das vias Boulevard norte e sul, além de medidas no interior das residências. Estes resultados foram utilizados para a caracterização da fonte de ruído e também para a calibração dos mapas acústicos. A partir dos dados coletados in situ e de informações complementares sobre a operação do metrô, foram gerados os mapas acústicos e a partir dos mesmos a realização das simulações com a implantação das barreiras acústicas. Para tal foram selecionadas três regiões, o critério utilizado foi o nível da linha férrea em relação a via. Área cuja linha férrea estava em talude, no mesmo nível e acima. As simulações foram realizadas utilizando o software SoundPlan, com o módulo do ruído ferroviário RMR-2002. Para a elaboração do mapa foram inseridos os elementos topográficos, os edifícios e suas alturas, as vias e as ferrovias além de outros parâmetros de entrada do software. O mapa acústico foi gerado inicialmente, sem a implantação das barreiras. Um conjunto de simulações preliminares foram realizadas, o que proporcionou a escolha de barreiras com três diferentes tipologias: barreira reta, barreira com elemento inclinado de topo e barreira cantilevered, para as quais um estudo mais detalhado foi realizado. Como resultados tem-se que a barreira cantilevered foi a que apresentou a melhor performance para as três regiões estudadas, sendo o seu desempenho superior às demais. Os níveis de pressão sonora que atingem as fachadas dos edifícios foram reduzidos em percentuais de 15% a 20% com implantação da barreira. Os resultados indicaram que a atenuação com a colocação das barreiras acústicas em áreas nos quais a linha férrea se apresenta no mesmo nível da via rodoviária é menos eficiente quando comparadas com as em talude


Palavras-chave


Barreira acústica. Metrô. Poluição Sonora.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n1.2018.6305

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia