Avaliação do desempenho de fundações em edificação no DF com a utilização de técnicas de interação solo-estrutura

Gabriel Santos Meyer, Gabriel dos Santos Bonfim de Sousa, Gabriela de Athayde Duboc Bahia

Resumo


A atual condição de concepção de projetos estruturais e de fundações é repleta de simplificações e analogias que facilitam o exercício da profissão do engenheiro civil calculista. Entretanto, não considerar o relacionamento interdependente entre todas as partes do sistema conduz a resultados que se afastam do comportamento real da obra. Por isso, o presente trabalho de conclusão de curso tem como objetivo analisar os efeitos da interação solo-estrutura em uma edificação de grande porte localizada em Águas Claras / DF. Para este fim, foi realizada uma comparação entre duas situações distintas, onde, primeiramente, a estrutura foi processada considerando seus apoios engastados, restringindo qualquer tipo de deslocamento nas fundações, e em seguida, ocorreram novos processamentos iterativos após a flexibilização dos seus apoios. Entre as ferramentas utilizadas, estão o software Eberick 2018, responsável por fornecer, através de análises estáticas lineares, os esforços por meio da planta de carga do edifício e uma planilha eletrônica desenvolvida no software Microsoft Office Excel, para o cálculo através do método de Randolph e Wroth (1979), dos recalques estimados e dos coeficientes de reação vertical de cada elemento. Após as análise de interação solo-estrutura, os valores foram comparados aos recalques reais ocorridos na estrutura, no qual foram obtidos através de uma técnica de monitoramento de recalque. Os resultados das comparações evidenciaram a importância da ISE no desenvolvimento de um projeto estrutural, ao se observar uma redistribuição significativa das reações de apoio, registrando um alívio de carga de até 121,20 tf em um dos casos, como também alterações nos valores dos recalques estimados dos pilares, constatando imprecisões na atual condição de concepção de projetos estruturais. Outro ponto importante foi a aproximação dos recalques previstos, após a interação solo-estrutura, do recalque real ocorrido da edificação, sendo a média da variação do recalque real com o previsto, antes do processo de interação de 36,01%, e após o processo de 29,01%


Palavras-chave


Interação Solo-Estrutura. Fundações Superficiais. Deslocamentos Verticais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n1.2018.6290

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia