PREVALÊNCIA DE PARASITOSES INTESTINAIS NO DISTRITO FEDERAL

Jéssica Givoni Felício Papantony, José Francinaldo Coelho Bezerra, Maria Creuza do Espírito Santo Barros BR

Resumo


Realizou-se um estudo observacional descritivo baseado na análise de laudos de pacientes
atendidos pelo Microlaboratório do Centro de Atendimento Comunitário do UniCEUB
(Brasília, DF), durante o período de Julho de 2016 a Dezembro de 2017. Amostras de fezes
foram coletadas e analisadas pelos procedimentos de Hoffman e Paratest, com coloração em
lugol. Dos 3833 pacientes analisados, 666 (14.8%) estavam infectados com, pelo menos, um
parasita. Todas as infecções no estudo foram causadas por protozoários, não se encontrando
evidência de infecção por helmintos. Os protozoários encontrados foram: Endolimax nana
(10.4%), Entamoeba coli (5.6%), Entamoeba histolytica (1.9%), Giardia lamblia (1.1%) e
Iodamoeba butschlii (0.6%). Observou-se que 95 dos pacientes infectados apresentavam-se
multiparasitados (14.2%). Uma relação positiva entre sexo (masculino) e a presença de
parasitas intestinais também foi observada. Comparou-se a incidência das parasitoses com a
porcentagem de domicílios com saneamento básico nas regiões administrativas do Distrito
Federal e dois terços (66.6%) das regiões apresentaram uma porcentagem de pacientes
infectados dentro do desvio padrão independente da porcentagem de saneamento básico da
região


Palavras-chave


parasitoses intestinais, Distrito Federal, Endolimax nana, Entamoeba coli.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n3.2017.5866

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia