AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE BACTERICIDA DO LEITE MATERNO E OS POSSÍVEIS EFEITOS DA PASTEURIZAÇÃO NA INTEGRIDADE DA LACTOFERRINA

Naomí Souza Rodrigues, Breno Pereira Soares, Anabele Azevedo Lima

Resumo


Após o nascimento, o lactente necessita de alimento capaz de atender suas insuficiências
imunológicas e microbiológicas. Nesse sentido, o leite materno é ideal por possuir componentes
de defesa, em especial, imunoglobulinas e proteínas antimicrobianas (lactoferrina). O colostro
é o primeiro leite a ser secretado e possui uma rica concentração de proteínas quando
comparado ao leite maduro que é secretado quinze dias após o parto. O processo de
pasteurização tem por objetivo eliminar a transferência de patógenos através da amamentação, no entanto, isto demonstra ser capaz de desnaturar proteínas essenciais, reduzindo a capacidade de proteção do leite. Desse modo, esse projeto teve como objetivo, avaliar a atividade bactericida do leite materno antes e depois do processo de pasteurização térmico aplicável (63°C) frente a bactérias patogênicas. As amostras foram coletadas no Hospital Materno Infantil de Brasília. Visando avaliar a eficácia antimicrobiana do leite materno, utilizou-se duas cepas bacterianas: Escherichia coli e Pseudomonas aeruginosa cultivadas em ágar BHI (Brain HearthInfusion) por 24 horas à 37°C. Dado isso, as cepas foram semeadas em ágar Mueller-Hinton com adição de discos embebidos de leite materno sobre as placas, e cultivadas por 24 horas à 37°C. Tal processo foi realizado com discos embebidos tanto com amostras de leite maduro como amostras de colostro antes e após o processo de pasteurização. Este foi dado pelo método térmico aplicável, o qual consistiu em submergir os tubos contendo as amostras de leite à água a temperatura de 63 °C por 30 minutos, e em seguida promover o choque térmico por meio da imersão dos frascos em água abaixo de 5°C. Das 18 amostras utilizadas 2 inibiram o crescimento bacteriano frente Pseudomonas aeruginosa formando halos de 1 cm e 1,4 cm; quanto inibir o crescimento frente a Escherichia coli 3 amostras demonstram ação antimicrobiana formando halos de 1,3 cm, 1 cm e 0,5 cm. Com base nesses resultados, é possível concluir que o leite materno possui ação antimicrobiana, no entanto, se faz necessário a realização de mais pesquisas com intuito definir melhor essa ação


Palavras-chave


Avaliação bactericida. leite materno. pasteurização

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n3.2017.5833

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia