ANALISE EPIDEMIOLÓGICA E DOS CUSTOS DIRETOS DA MICROCEFALIA RELACIONADA À INFECÇÃO PELO VÍRUS ZIKA NO BRASIL

Kimberly Guida Carvalho, Clévesson Souza Santos, Julliane Messias Cordeiro Sampaio, Henry Maia Peixoto, Luciana Guerra Gallo

Resumo


A microcefalia é uma doença que gera uma série de alterações no sistema nervoso
da criança afetada, sendo de origem multifatorial, variando de anomalias congênitas,
substâncias teratogênicas, má nutrição grave durante a formação do feto, a infecção
na gestante ocasionada pelo vírus Zika, sendo que esta última foi descoberta
recentemente. A microcefalia ocasionada pelo ZIKA vírus, foi detectada após o surto
em Pernambuco no Brasil, no entanto ainda não se tem conhecimento ao certo do
mecanismo que gera a morbidade no feto, mas sabe-se que a transmissão é vertical
e as alterações morfofisiológicas variam de acordo com a idade gestacional em que
ocorre o acometimento pelo vírus. A presente pesquisa foi realizada no intuito de
conhecer os dados sociodemográficos dos acometidos no ano de 2016 e mesurar os
custos diretos relacionados à microcefalia ocasionada pelo vírus Zika, para isso foram
realizados estudos epidemiológicos descritivo de casos de microcefalia no Brasil e
avaliação econômica parcial, considerando os custos da hospitalização obtidos a
partir da análise do Sistema de Informação Hospitalar Descentralizados (SIH/SUS).
Os valores de custos, identificados em anos diferentes dos anos avaliados, foram
ajustados para o ano de 2016, com base na taxa oficial de inflação estimada pelo
Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado. Foi identificado
o universo de 991 casos confirmados e prováveis de microcefalia pelo Vírus Zika,
sendo que destes apenas 2,93% (N=29) foram detectados durante a gestação, e
97,07%( N= 962) no pós-parto, além disso, 50,96% (N=505) das gestantes
apresentaram sintomas da infecção pelo vírus Zika, indicando assim um atraso na
detecção destes, em muitos casos derivado da incerteza da correlação da infecção
pelo vírus Zika com a microcefalia no período analisado em questão. A maior
prevalência dos casos 59,23% (N= 587) ocorreram na região nordeste, mais
especificamente no estado da Bahia(BA) com 17,86 % ( N= 177). Na análise de custos
verificou-se que o custo da internação por microcefalia no Brasil foi de
aproximadamente R$ 4.278.176,73 com a análise de sensibilidade baseada na
variação de +/- 20%, variando entre R$ 5.133.812,07 e R$ 3.422.541,38. A microcefalia por ser uma doença que ocasiona uma série de dependências e alterações psicomotoras, gera muitos custos para o governo e para as famílias dos acometidos, se configurando como um grave problema de saúde pública e atingindo um alto percentual populacional diante da incidência das infecções ocasionas pelo vírus Zika


Palavras-chave


Microcefalia, Vírus Zika, Epidemiologia, Custos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n3.2017.5829

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia