ANÁLISE DINAMOMÉTRICA E ELETROMIOGRÁFICA DA MUSCULATURA DO CORE EM ATLETAS DE MMA COM LOMBALGIA

Bruno Rodrigues Vicente, Renata Nunes Lima, Felipe Alves Machado

Resumo


O MMA é um esporte em ascensão que vem recrutando cada vez mais adeptos a nível
mundial e foi observado na literatura que em lutadores de MMA as lesões lombares são
mais prevalentes na modalidade e geram maior tempo de afastamento dos atletas quando
comparadas a lesões em outros segmentos corporais. Objetivo: Avaliar o torque e a
atividade eletromiográfica superficial das musculaturas flexora e extensora da coluna lombar
em atletas com dor lombar crônica e assintomáticos. Métodos: Foram avaliados 11 atletas
de combate em um ensaio clínico transversal, divididos em Grupo Dor Lombar Crônica
(GDLC) de 6 atletas masculinos (idade média de 41 anos +/- 10,50; peso de 77,33 kg +/-
8,68; e altura de 170,33cm +/- 11,72) e Grupo Controle (GC) composto por 5 atletas
masculinos (idade média de anos 31,8+/- 6,76; peso de 86 +/- 7,03; e altura de 176,8cm +/-
5,31) selecionados de acordo com critérios de inclusão e exclusão pré-determinados. Todos
indivíduos assinaram termo consentimento livre e esclarecido pré-aprovado pelo Comitê de
Ética do Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), e inicialmente responderam os
questionários funcionais validados de Oswestry de incapacidade e o questionário de FABQVersão Brasileira, além de uma ficha com dados pessoais. Posteriormente, realizou-se a
avaliação dinamométrica e eletromiográfica para flexores (Oblíquos externos e
internos/transverso do abdômen; reto abdominais bilaterais) e extensores lombares
(Multifídeos bilaterais). Depois de coletados os dados, foi feita a análise utilizando o teste
estatístico não paramétrico de Mann-Whitney para amostras independentes. Resultados:
Para as variáveis de ativação muscular abdominal, multifídeo esquerdo e o tempo de fadiga
de flexão abdominal e extensão lombar se aceita a hipótese nula com nível de significância
de 5%, sendo assim os dois grupos não possuem indícios que possuem distribuições
diferentes e para a variável de ativação muscular de multifídeo direito e de força de flexão
abdominal e extensão da coluna, questionários funcionais Oswestry e FABQ e Escala
Analógica Visual de Dor rejeita a hipótese nula, os dois grupos possuem distribuições
diferentes com um nível de significância de 5%. Conclusão: Conclui-se que a diferença
entre os grupos foi presente nos questionários funcionais e na força muscular, sendo assim
vemos que a lombalgia afeta a vida diária dos lutadores e o desempenho na luta pela
diminuição de força. É necessário outra pesquisa para avaliar uma amostra maior e assim
identificar se os resultados obtidos podem ser difundidos para a sociedade


Palavras-chave


MMA. Lombalgia. Eletromiografia. Dinamometria. CORE.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n3.2017.5828

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia