PESQUISA AVALIATIVA DAS AÇÕES DO PROJETO DE EXTENSÃO INTERDISCIPLINAR EM SAÚDE MENTAL NA ONG INVERSO

Julia Cobucci do Espírito Santo, Carla Silva Moura, Tania Inessa Martins de Resende

Resumo


A pesquisa visa a avaliar a parceria entre o Projeto de Extensão Interdisciplinar em Saúde Mental e a Inverso que é o único Centro de Convivência do Distrito Federal voltado à saúde mental em um trabalho inteiramente voluntário. O espaço funciona de portas abertas para pessoas em sofrimento psíquico intenso e aposta na convivência como estratégia de cuidado e promotora de reinserção social, além de contribuir na formação acadêmica de alunos universitários. A parceria entre a Inverso e o Projeto de Extensão Interdisciplinar em Saúde Mental teve início há quinze anos, quando contava unicamente com o curso de Psicologia. A partir das demandas que emergiram em campo, o projeto agregou outras áreas de saber para formar uma equipe em prol do cuidado, adquirindo caráter verdadeiramente interdisciplinar. Participam atualmente do Projeto de Extensão alunos e professores dos cursos de Direito, Educação Física, Medicina, Enfermagem e Psicologia. As particularidades tanto do Projeto de Extensão quanto da Inverso motivaram a realização desta pesquisa visando a um aprimoramento da parceria entre ambos. A pesquisa orientou-se por dois principais eixos: o primeiro visou a compreender a percepção dos frequentadores e profissionais da Inverso acerca da parceria com o projeto de extensão; o segundo, teve como objetivo analisar a visão das professoras-supervisoras e os alunos-extensionistas sobre a repercussão do Projeto de Extensão na formação acadêmica dos discentes. Diante da complexidade dos eixos, fez-se necessário embasar esta pesquisa na metodologia qualitativa. Com os frequentadores da Inverso, entendeu-se relevante fazer uso das entrevistas narrativas por terem o atributo de quebrar a rigidez de perguntas previamente elaboradas e permitir a construção de narrativas que visam ao empoderamento do sujeito. Com os demais participantes foram realizadas entrevistas semi-estruturadas. Foram realizadas dezenove entrevistas individuais, com os diferentes atores sociais implicados na construção da parceria. Outro recurso utilizado foi a técnica de grupo focal como um meio facilitador de estimular a expressão dos participantes diante da temática da pesquisa, em especial, visando a coleta de sugestões para o aprimoramento das atividades de extensão realizadas na Inverso. O material foi analisado de acordo com a hermenêutica da profundidade, passando por três fases complementares e não, necessariamente, lineares: contextualização sócio-histórica, análise formal e
reinterpretação. Observou-se que o Projeto de Extensão e a Inverso estão em consonância com as diretrizes da Política Nacional de Saúde Mental e desenvolvem um trabalho que visa ao empoderamento dos frequentadores. Pôde-se perceber que a presença dos alunos na Inverso tem como um dos objetivos de dar suporte aos profissionais e oferecer acolhimento e escuta aos frequentadores. Foi possível observar que o vínculo estabelecido entre os frequentadores e os alunos possibilitou a desconstrução de preconceitos relacionados ao campo da saúde mental. Apesar das potencialidades da parceria, evidenciou-se uma demanda acerca de uma maior permanência dos alunos-extensionistas. Além disso, verificou-se a necessidade de desenvolver uma melhor comunicação entre o projeto e o coletivo da Inverso. Foi identificado que promover assembleias ao longo do semestre, incluindo todos os atores sociais envolvidos, pode contribuir para fortalecer o diálogo da parceria e aprimorar a oferta do cuidado


Palavras-chave


Saúde mental. Projeto de Extensão. Centro de Convivência. Interdisciplinaridade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n3.2017.5815

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia