ARQUITETURA E CONCURSOS NO BRASIL: 1930 A 1970 ANÁLISE DIAGRAMÁTICA DE ESTRATÉGIAS PROJETUAIS

Bárbara Cristina Dias Ledes, Fabiano José Arcadio Sobreira

Resumo


O objetivo desta pesquisa foi estudar, por meio de análise diagramática, estratégias projetuais
em situação de concurso no Brasil, a partir de registros publicados em periódicos publicados
no período de 1930 a 1970. A partir de catalogação preliminar e da verificação de
disponibilidade de informações, foram selecionados dois concursos, publicados na revista
Acrópole (1938-1971): Paço Municipal de Campinas (1957) e Assembleia Legislativa de Minas
Gerais (1963), pelo caráter cívico e pela ampla recepção editorial dos eventos. Foram
realizadas análises comparativas a partir dos conceitos de composição sugeridos por Alfonso
Corona Martinez (Ensaio sobre o Projeto): composição por adição, composição por subtração
e composição híbrida, a partir do redesenho dos projetos e elaboração de modelos
tridimensionais. As análises revelam que apesar da aparente unidade do movimento moderno
enquanto linguagem, os projetos resultam de estratégias de composição diversas, em especial
a partir de meados dos anos 1950, quando o repertório arquitetônico é ampliado, em função
das críticas e da autocrítica da profissão. A pesquisa reforça a importância dos concursos como
instrumentos de análise sobre o pensamento arquitetônico em uma época, independente de
sua materialização, e das revistas como espaços dinâmicos de debates sobre a arquitetura e
meios de afirmação profissional. A pesquisa resultou em artigo, publicado nos anais do V
ENANPARQ (Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e
Urbanismo, Salvador, 2018)


Palavras-chave


Arquitetura. Concursos. Composição. Diagramas. Revistas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n3.2017.5792

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia