A RELAÇÃO ENTRE O ESPAÇO ARQUITETÔNICO E A EXPERIÊNCIA DO PARTO NATURAL: PROBLEMAS E POTENCIALIDADES

Paula Gontijo de Oliveira, Débora Boaventura Falcão, Leonardo Pinto de Oliveira

Resumo


Observando com atenção as atividades cotidianas de um indivíduo, de maneira empírica e simples é possível perceber que a arquitetura às influencia de diferentes maneiras. A sombra de um edifício projetada sobre a calçada que cria um ambiente mais aprazível para caminhadas e o desconforto em relação a luz natural em um local de trabalho são exemplos da importância da arquitetura como elemento de eficiência de atividades e conforto enquanto são realizadas. A boa implantação do Conforto Térmico, Luminoso e Sonoro estão extremamente ligados à boa execução das atividades propostas para cada ambiente, dessa maneira podemos perceber que é preciso que o espaço seja pensado e planejado de acordo com sua utilização para proporcionar e implantar as soluções arquitetônicas adequadas. Assim observado, os locais destinados ao parto também deveriam ser projetados levando em consideração a experiências que seus usuários terão naquele ambiente. Hoje esses locais são pensados, em sua maioria, apenas como um ambiente hospitalar e quando fora desse contexto não são locais adequados para essa atividade. O objetivo principal da pesquisa é analisar e compreender esses espaços de nascimento, especificamente o parto humanizado, e estudar como eles impactam na experiência da parturiente, focando nos problemas e soluções arquitetônicas. Também é objetivo analisar as Casa de Parto do Brasil que não possuem uma arquitetura referência, e observar se atendem às normas do Ministério da Saúde e ANVISA, demonstrar como essa experiência está ligada à arquitetura e às questões climáticas, propondo assim soluções e por fim fornecer uma contribuição teórica para o desenvolvimento futuro de projetos dessa natureza. Para realizar tais propósitos, realizou-se uma revisão bibliográfica e um estudo histórico sobre o tema para a contextualização da situação atual do país e uma pesquisa sobre diferentes métodos de partos humanizados e suas necessidades. Posteriormente foi feito um estudo sobre as legislações e normas para ambientes de saúde no Brasil, em relação ao espaço físico e às necessidades. Após essa coleta de dados foram analisadas algumas Casas de Parto levando em consideração, os fluxos entre ambientes, o cumprimento da legislação vigente e as necessidades de uma parturiente que opta pelo método humanizado. A metodologia da pesquisa é descritiva afim de identificar o papel da arquitetura nas experiências obtidas no espaço. Com os estudos observou-se que hoje, os locais voltados para a mulher que deseja realizar um parto natural humanizado, não atendem parte das recomendações e exigências das legislações em vigor. Se preocupando muitas vezes apenas com o conforto físico e com o acolhimento da parturiente se tornando um ambiente vulnerável e que podem colocar em risco a vida do recém-nascido e da mãe em determinadas situações. De acordo com os resultados da pesquisa, buscou-se apresentar soluções e estratégias para que essas casas existentes possam se adaptar e se transformarem em um espaço mais adequado para o parto humanizado e dessa maneira as soluções podem ser utilizadas como auxílios para a elaboração de novos ambientes voltados a essa prática


Palavras-chave


Parto humanizado. Casa de Parto. Espaço arquitetônico. Experiência. Soluções.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n3.2017.5788

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia