VERIFICAÇÃO DA EFETIVIDADE DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA EM PLANALTINA A PARTIR DA ANÁLISE COMPARATIVA DE DADOS EPIDEMIOLÓGICOS

Marcela Barros Bomfim, Thiago da Silva Ribeiro, Henry Maia Peixoto

Resumo


As condições sensíveis à atenção primária (CSAP) são aqueles agravos cuja incidência é reduzida com a efetiva ação da atenção primária. Assim, essa concepção foi desenvolvida em 1998 como forma de avaliar a efetividade da atenção básica. No Brasil, esse conjunto de agravos foi definido e sistematizado pelo Ministério da Saúde por meio da lista brasileira de CSAP, lançada em 2008. Dentro desse grupo, uma grande parcela é representada pelas doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), como Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) e Diabetes Mellitus (DM), patologias de elevado impacto global, que têm alta morbidade e alta mortalidade, quando estão presentes suas complicações. Ressalta-se que essas doenças, por serem preveníveis ao nível da atenção básica, devem ter seu perfil epidemiológico traçado a fim de orientar política publicas apropriadas. No Brasil, as DCNT foram responsáveis por 72,6% das mortes em 2013, com as doenças do aparelho circulatório responsáveis por 31,3% e diabetes por 5,2%. Nessa perspectiva, o presente estudo Investigou as Internações por Condições Sensíveis à Atenção Primária (ICSAP) - associadas à HAS e à DM - na Região Administrativa de Planaltina/DF entre anos de 2004 e 2013. Metodologia: A partir dos bancos de dados do Sistema de Internação Hospitalar (SIH-SUS), foram selecionados, entres os registros provenientes do Hospital Regional de Planaltina, as seguintes ICSAP: hipertensão, angina, insuficiência cardíaca, doenças cerebrovasculares e diabetes mellitus. Os casos selecionados foram tabulados e analisados no software SPSS® versão 20.0, utilizando como variáveis de análise sexo, faixa etária, dias de internação, CID diagnóstico e óbito. Resultados e discussão: Entre 2004 e 2013, foram identificadas 7.525 internações, destas, 13,9% representam o primeiro ano analisado e menos de 5% o último ano. Das internações, a maioria dos pacientes é representada por homens (50,03%), acima de 60 anos (53,97%), que permaneceram, em média, 7,81 dias internados, com um dos quatro diagnósticos: Insuficiência cardíaca (I50), Diabetes Mellitus (E14), Hipertensão essencial (primária) (I10) ou Acidente Vascular Cerebral (I64) – somando 94%. O custo médio de internação foi de R$470,95, totalizando R$3.543.927,22, e a porcentagem de óbito foi de 9,5%. Além disso, foi observada a redução das internações ao longo dos anos (2004 - 13,9%; 2007 – 10,3%; 2010 – 8,8%; 2011 – 7% e 3,8% - 2013), o que pode ser associado a maior efetividade da atenção básica. Portanto, como as DCNT possuem grande representatividade, tanto em termos quantitativos quanto em econômicos, e por se tratarem de internações preveníveis, o investimento e a intervenção se tornam essenciais para que a atenção básica seja mais efetiva e, consequentemente, as internações por CSAP sejam mínimas


Palavras-chave


Atenção Primária à Saúde. Doença Crônica. Epidemiologia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n2.2016.5610

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia