BIOFILMES BACTERIANOS: COLONIZAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DE MICRO-ORGANISMOS CAUSADORES DE INFECÇÃO EM CATETER VENOSO CENTRAL

Igor Ribeiro Nascimento, Thaís Lima de Sena, Fabíola Fernandes dos Santos Castro, Polyana Pereira Correia de Souza, Fernanda Nomiyama Figueiredo

Resumo


Entende-se por biofilme bacteriano, uma comunidade complexa composta por uma única, ou diversas espécies de micro-organismos, estes, se encontram aderidos a uma superfície e revestidos por uma camada heterogênea de matriz extracelular que é capaz de diferenciar o ambiente onde estão presentes. A grande capacidade de adaptação em diversos tipos de substratos, ambientes, e a sua diversidade metabólica, tornam estes micro-organismos distintos dos isolados em outras infecções. A presença de biofilmes desempenha um papel fundamental no desenvolvimento de doenças infecciosas, pois podem ser formadas em todas as superfícies do corpo, persistir mesmo após tratamento com altas doses de agentes antimicrobianos, e ainda, tornar-se resistente a eles. Em média, 70% de todas as infecções relacionadas a assistência estão vinculadas à presença de biofilmes em dispositivos médicos. A utilização destes dispositivos, é importante para o tratamento de vários pacientes e todo indivíduo que faz seu uso, está susceptível a infecções no cateter. A produção de biofilme em cateter venoso central vem se destacando como um problema de saúde pública, pois contribuem significativamente com o aumento da morbimortalidade destes pacientes, aumentando o tempo de internação, custos hospitalares e a diminuição da qualidade de vida. A identificação destes patógenos é realizada através da metodologia de Maki, que possui um grande número de resultados falso-negativos devido a limitações da técnica e a presença de biofilmes, em contra partida, o método de Sonicação permite a desestruturação física do biofilme, através de um banho ultrassônico, permitindo que os micro-organismos presentes no mesmo possam ser identificados. O presente estudo comparou as duas metodologias em 50 amostras de cateteres venoso central oriundos de pacientes submetidos a retirada do cateter venoso central devido a suspeita de infecção, em hospitais de grande porte na cidade de Brasília-DF, onde mais de 30% das amostras apresentaram resultado positivo no método de Sonicação ao se comparar com o método de Maki, dentre as quais foram identificados Sphingomonas paucimobilis, Sthaphylococcus aureus e Ralstonia pickettii


Palavras-chave


Biofilme. Maki. Sonicação. Cateter. Infecção

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n2.2016.5586

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia