CAÇAMBAS – ESTUDO DE CASO: A TÉCNICA DA UTILIZAÇÃO DAS CAÇAMBAS E SUA VIABILIDADE DENTRO DO ESPAÇO PÚBLICO NA CIDADE

Ana Cláudia Bazzo Sá, Eliete de Pinho Araújo

Resumo


As cidades, atualmente, demonstram diversos problemas relacionados ao uso excessivo de automóveis, como a ocupação de espaços urbanos outrora voltados à população, bem como o individualismo crescente e a negligência de questões ambientais. Com base no levantamento teórico e dados secundários coletados, nota-se, dentre as principais reinvindicações das sociedades do século XXI para os centros urbanos, a necessidade de ações sustentáveis, como a recuperação dos espaços verdes dentro das cidades, a preocupação com a gestão dos resíduos produzidos pela população e a criação de espaços públicos de qualidade para o convívio social, com base no entendimento que essas questões tenham relação direta com o aumento da qualidade de vida da população. Todavia, países em desenvolvimento, como o Brasil, apresentam poucas ações voltadas a tais demandas, quando comparado aos países desenvolvidos, onde se observa maior maturidade da população e do governo com a execução de diversas ações para solução desses problemas. A cidade de Brasília, apesar de ser a capital federal, também apresenta deficiências nesses aspectos, sendo constatados nessa pesquisa o abandono e a má conservação dos espaços públicos existentes voltados à convivência social e ao contato da população com a natureza, como o Parque da Cidade Sarah Kubitschek. Assim, haja vista a constatada situação urbana do Distrito Federal, o papel do urbanismo dentro das cidades e o papel da sociedade na construção de ambientes de qualidade, propõem-se a transformação de áreas abandonadas por meio da criação de novos mobiliários urbanos que atendam às demandas sociais, proporcionando espaços públicos de qualidade para a população, sendo escolhida para a implantação do projeto a Praça das Fontes, dentro do Parque da Cidade. O principal objeto para alcançar tal propósito é a reutilização das caçambas, adotadas no transporte de entulho, por se tratar de um mobiliário urbano de fácil acesso, fácil modulação e não requisita muitos recursos ou até mesmo mobilização de pessoal para sua transformação, podendo ser, posteriormente, transportadas por caminhões adaptados para tal finalidade. Além disso, são empregados princípios da bioarquitetura e a reutilização dos resíduos de construção e demolição contidos nas caçambas para transformá-las, diminuindo os impactos ambientais e conferindo maior sustentabilidade ao projeto. Atualmente, a utilização das caçambas para o melhoramento dos espaços públicos ocorre de modo tímido em alguns países da Europa, nos Estados Unidos e, no Brasil, em algumas cidades do Estado de São Paulo. Desse modo, essa pesquisa reforça a reutilização das caçambas como uma alternativa viável para as problemáticas apresentadas, além de contribuir para o aperfeiçoamento da técnica e sua maior aplicabilidade em outros espaços urbanos de Brasília e das cidades satélites do Distrito Federal, bem como em outros Estados


Palavras-chave


Convívio social. Mobiliário urbano. Urbanização. Caçambas. Espaços públicos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n2.2016.5542

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia