OS EFEITOS DE DIFERENTES ADITIVOS CRISTALIZANTES NAS PROPRIEDADES DO CONCRETO NO ESTADO FRESCO E ENDURECIDO

Raíssa Soares do Nascimento, Bárbara Cicuto Gonçalves Pereira, Irene de Azevedo Lima Joffily

Resumo


Os fenômenos de degradação das estruturas de concreto mais frequentes são, na maioria das vezes, ocasionados pela água como principal meio de transporte de substâncias agressivas. Dentro desse contexto, os aditivos cristalizantes contribuem para a durabilidade das construções a partir da formação de compostos cristalinos no interior dos poros e capilares do concreto, tornando-o impermeável à penetração de água e outras substâncias agressivas. Esse trabalho tem o objetivo de comparar o desempenho de quatro diferentes aditivos cristalizantes disponíveis no mercado brasileiro por meio de um estudo dos efeitos de cada um nas propriedades do concreto no estado fresco e endurecido. Para o desenvolvimento do estudo foi adotada uma metodologia experimental, que consistiu na execução de seis traços de concreto, sendo um traço sem aditivo para efeitos comparativos (traço piloto), quatro dosados com aditivo cristalizantes distintos e um traço complementar contendo adição de sílica ativa com a finalidade de comparar o efeito dessa adição nas propriedades do concreto em relação aos cristalizantes. De acordo com os resultados obtidos no estudo verificou-se que três dos aditivos testados reduziram a absorção capilar do concreto à água, porém com valores distintos de 88,2%, 59,1% e 42,9% em relação ao traço piloto. Em contrapartida, os resultados de resistência à compressão não indicam modificações significantes causadas pelo uso dos aditivos cristalizantes. Dentre os seis traços que compõem o estudo, a sílica ativa apresentou o melhor desempenho em termos de altura de ascensão capilar com redução de 35% quando comparada ao traço piloto, assim como na evolução da resistência à compressão, com um aumento de 24,1% na idade de 28 dias. Quanto às propriedades no estado fresco, observou-se que dois dos aditivos cristalizantes testados causaram efeitos de redução no abatimento do concreto, com diminuição de 50 mm em relação ao Traço Piloto. Com base nos resultados do estudo também foi possível concluir que, de modo geral, os aditivos cristalizantes testados apresentam desempenhos distintos e indicam a necessidade de se criar uma norma brasileira para estipular os requisitos mínimos de desempenho dos produtos comercializados no Brasil com função de cristalizantes


Palavras-chave


Concreto; Aditivos cristalizantes; Sílica Ativa

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n2.2016.5527

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia