PESQUISA DE RICKETTSIA, ERLICHIA E ANAPLASMA EM ECTOPARASITAS COLETADOS EM CÃES NO DISTRITO FEDERAL, NO ANO DE 2015

João Carlos Morais e Silva, Rafael de Jesus Moreira, Bruno Silva Milagres

Resumo


Carrapatos são ectoparasitas obrigatórios onde 10% das espécies infectam o homem e outros mamíferos por agentes etimológicos, bactérias, vírus ou protozoários, causadores de doenças hematoparasitoses, tais como: Rickettsia, que se caracteriza por infecções por bactérias gran-negativas, do grupo da Febre Maculosa; erliquiose, que é causada pela espécie Ehrilichia canis, uma bactéria pertencente à família Rickettsiaceae, de gênero Ehrchilia, que se configura como uma das principais infecções caninas, tendo como o principal vetor o carrapato vermelho ou marrom da espécie Rhipicephalus sanguíneus. A Anaplasma platys é uma espécie de bactéria do gênero Anaplasma, pertencente da família Anaplasmatacea, de ordem das Rickettsiales, que acomete cães que estiveram em contato com carrapato. A identificação dessas bactérias se faz através da análise da biologia molecular dos carrapatos por meio da técnica de reação em cadeia de polimerase (PCR), para que se chegue a um diagnóstico preciso. O objetivo desta pesquisa foi determinar a presença dessas enfermidades em cães das cidades satélites do Distrito Federal (DF) no período de 2015 a 2016, além da epidemiologia descritiva dos casos de febre maculosa no Brasil. A coleta foi realizada por meio da extração de 62 ectoparasitas presentes em 10 cães previamente selecionados, em seguida foi feita a identificação dos carrapatos conforme sexo, espécie e estágio de desenvolvimento, onde foram devidamente agrupados em pools, de acordo com o sistema de classificação estabelecida pelos integrantes desta pesquisa. Foram realizados testes prévios de PCR utilizando baixas concentrações (20ng e 50ng) dos controles positivos para comprovar que o PCR funcionaria para amostras contendo baixas concentrações de DNA (Ácido desoxirribonucleico). Devido ao tamanho dos espécimes coletados, várias amostras tiveram concentrações muito baixas de DNA que prejudicaram e/ou não permitiram a realização dos PCRs, na qual foram catalogados e analisados 20 amostras dos 62 indivíduos entre machos e fêmeas com estágios de desenvolvimento variando entre ninfas, larvas e adultos com potencial concentração de material biológico, todos sendo da espécie Rhipicephalus sanguineus. Todas as amostras analisadas tiveram resultados negativos para Rickettsia, Erlichia e Anaplasma. Com base em revisão bibliográfica nos anos de 2015 foram confirmados 90 casos de febre maculosa, sendo que 62% dos casos se encontram em São Paulo (SP), tendo uma letalidade de 44.4%, com estimativa de 68,8% dos casos sendo do sexo masculino com faixa etária mais acometida entre 40 a 59 anos. A predominância dessas bactérias se dá em zonas rurais, sendo menos presentes em áreas urbanas no decorrer de 2015. Com relação ao Distrito Federal não foram relatados casos no ano de 2015, porém é de extrema importância a realização de novas pesquisas com estudos mais aprofundados, para que se possa fazer um maior levantamento de dados de coleta, além de uma maior sensibilização dos profissionais da saúde para este agravo


Palavras-chave


Carrapatos. Zoonoses. Epidemiologia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n1.2015.5470

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia