CARACTERIZAÇÃO DO SOLO LATERÍTICO DE BRASÍLIA ATRAVÉS DA METODOLOGIA RACIONAL PARA A ANÁLISE DE DENSIFICAÇÃO E RESISTÊNCIA DE GEOMATERIAIS COMPACTADOS “ RAMCODES”

Luciana Queiroz de Amorim, Ivonne Alejandra Gutiérrez Góngora

Resumo


Alguns dos conceitos tradicionais da mecânica dos solos aplicados à pavimentação rodoviária, recomendam que a compactação de um solo, esteja executada preferivelmente em condições de umidade ótima e no máximo peso unitário seco, obtidos através dos ensaios Proctor, fato que na teoria garante a máxima resistência ao puncionamento do ensaio CBR. Um dos maiores questionamentos para os solos tropicais é, se a umidade ótima de compactação garante o maior desenvolvimento de resistência mecânica, pois algumas pesquisas realizadas contradizem dita teoria, os resultados obtidos por diversos pesquisadores apresentam que não necessariamente ao compactar um solo com a umidade ótima do ensaio Proctor, são obtidos os maiores índices de resistência. A presente pesquisa pretendeu caracterizar o solo laterítico de Brasília sob os critérios da metodologia RAMCODES. A metodologia RAMCODES foi desenvolvida com o intuito de avaliar as características de um solo, através do estudo da resistência ao puncionamento sob diferentes condições de compactação e graus de saturação. O método visa determinar a combinação de grau de saturação, máximo peso unitário seco que desenvolve a melhor resistência através do ensaio CBR. A metodologia da pesquisa foi dividida em três etapas principais: caracterização física do solo, ensaios de compactação e Índice de Suporte Califórnia (ISC). Os ensaios de CBR foram realizados sob amostras compactadas em diferentes energia e graus de saturação diferentes, conforme as curvas de compactação do material nas energias: normal, intermediaria e modificada. Dos resultados obtidos na pesquisa foram plotadas curvas de desempenho e superfícies que permitem determinar a melhor combinação entre grau de saturação, energia de compactação e resistência mecânica. Observou-se que o aumento da umidade reduzia os valores do ISC, ou seja, a resistência do solo compactado. Fato esse que confirma que nem sempre a umidade ótima será a melhor para a resistência do solo. Considera-se necessário o uso de uma nova metodologia, que relacione não só parâmetros como umidade ótima para conhecer a melhor condição de resistência do solo.


Palavras-chave


Metodologia Ramcodes. Solo laterítico. Resistência de Geomateriais compactados. Grau de saturação. Análise de Densificação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pic.n1.2015.5388

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia