CRIANÇA NEGRA E DISCRIMINAÇÃO ÉTNICA NA ESCOLA E MOVIMENTOS PELA EDUCAÇÃO POPULAR

Piedade Lino Videira

Resumo


Movimentos Sociais e Estado travam ao longo do século passado forte diálogo que resultam em leis constitucionais, emendas a estas e normas e regulamentações sobre a educação que traduzem em parte a história da Educação. Movimentos Sociais Populares visavam nestes embates a eliminação do analfabetismo, universalização do ensino, a democratização da educação e a instauração de uma visão crítica e cidadã. Movimentos Negros desenvolveram visões específicas sobre a educação que sempre contrastaram com os demais movimentos populares. A análise da relação sistema educacional, criança negra reflete os pontos desenvolvidos pelos movimentos negros que somente recentemente transforma-se em diretriz educacional nacional, nos Parâmetros Curriculares Nacionais em 1996-1998, na lei 10.639/03 emenda que altera a LDB e estabelece a obrigatoriedade do ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana na Educação Básica. Este artigo apresenta a situação da Criança Negra na Educação como base para refletirmos sobre os denominados avanços nas leis, normas e procedimentos editados pelo estado brasileiro sobre a educação e a relação com a população negra.

Palavras-chave


Criança Negra, Racismo, Discriminação Étnica, Educação, Escola e leis

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pade.v1i2.579

ISSN 1980-8887 (on-line) - e-mail: joelmarodriguess@gmail.com

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia