Ensaio sobre a impunidade: os crimes contra a humanidade cometidos no Brasil

Silvia Menicucci O. S. Apolinário, Lúcia Elena Arantes Ferreira Bastos

Resumo


Ao lado das normas de proteção da pessoa humana, desenvolveu-
-se o Direito Internacional Penal, que definiu, entre outros, os crimes contra
a humanidade. Essa institucionalização permite a discussão de momentos
do passado brasileiro – o período colonial e imperial, o período
das frentes de expansão e pioneira do interior brasileiro, e o regime militar
–, marcados pela prática de crimes contra a humanidade, incluindo o
genocídio, no contexto do massacre dos povos indígenas, a desumanização
dos negros na migração forçada, e a repressão militar. A impunidade
é característica comum dos crimes cometidos em momentos e condições
diferentes da história brasileira. Este ensaio, ao trabalhar com as noções
de tempo e Direito, visa explorar a interface dos debates surgidos nos âmbitos
internacional e nacional do encontro entre o passado ainda vivo e as
chances de se buscar a justiça nos tribunais nacionais e internacionais, em
especial quanto aos crimes cometidos no regime militar, e outras diferentes
formas de reparação.

Palavras-chave


Passado. Crimes contra a humanidade. Genocídio. Escravidão. Tráfico Humano. Regime militar. Anistia. Justiça.

Texto completo:

Texto completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/unijus.v27i1.3864

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1519-9045 (impresso) - ISSN 1982-8268 (on-line) - e-mail: carolina.abreu@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia