Inclusão - revista da educação especial: um instrumento de comunicação pública e de defesa dos direitos humanos - doi: 10.5102/uc.v6i2.970

Misiara Cristina Oliveira, Maria Glaucia Magalhães

Resumo


As transformações no paradigma dos direitos humanos na década de noventa, impulsionadas por uma cidadania planetária protagonista, composta por diferentes sujeitos de direitos, os quais se mobilizam em direção à defesa de direitos específicos como integrantes de uma plataforma universal, influenciam as políticas públicas dos diferentes Estados-Nação e em especial do Brasil. Como decorrência deste referencial ético mais global, as políticas de comunicação e educação passam a ser trabalhadas como direitos fundamentais contextualizadas nesta abordagem contemporânea de direitos humanos. Assim, são desenvolvidos os conceitos mais atuais de comunicação pública e de inclusão educacional. Comunicação pública como promotora do interesse público e dos direitos de cidadania e inclusão educacional como política e prática pedagógica que promove o acesso, a participação e a aprendizagem de todos os alunos nos espaços comuns da escola, em convívio com os demais de sua geração.
Palavras–chave: Direitos humanos. Igualdade. Diferença. Comunicação. Comunicação pública.Inclusão educacional.

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/uc.v5i2.970

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2175-7461 (impresso) - ISSN 2179-488X (on-line) - e-mail: joana.bicalho@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia