Jornadas de Junho de 2013: Formas de mobilização online e a ação de ativistas em Brasília por meio do Facebook.

Flor Marlene Lopes, Fernanda Fidelis

Resumo


Em junho de 2013, viram-se inúmeras manifestações populares que marcaram a memória do Brasil, à medida que o clamor social crescia e os atos ganhavam magnitude. A forma de articulação dessas manifestações: segundo pesquisa do IBOPE (2014), 77% dos manifestantes tomaram conhecimento dos protestos por meio do Facebook, 1% utilizando Twitter, 8% os dois anteriores e 13% não se mobilizaram por meio das redes sociais virtuais. Este artigo propõe-se a averiguar como os movimentos sociais em Brasília utilizaram o Facebook durante as Jornadas de Junho de 2013, bem como a abrangência do ativismo online como ferramenta de mobilização popular neste período, de que maneira os ativistas independentes militaram por meio do Facebook. Para isso, estudamos as fanpages do Movimento Passe Livre e do Comitê Popular da Copa, e os eventos criados no Facebook para convocar usuários dessa mídia social para as mobilizações off-line, para compreender o caráter das mobilizações online nas manifestações de junho de 2013 referentes a Brasília.

Palavras-chave


Facebook, Jornadas de Junho 2013, ativismo online, movimento social.

Texto completo:

Texto completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/uc.v12i1.3381

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2175-7461 (impresso) - ISSN 2179-488X (on-line) - e-mail: joana.bicalho@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia