Análise da qualidade das calçadas públicas de Maringá: garantindo o direito de ir e vir do idoso no ambiente urbano

Ana Paula Machado Velho, Waldir Silva Soares, Guilherme Ribeiro de Moura, Ivania Skura

Resumo


Esta pesquisa discute o fato de que, assim como em outros locais do Brasil, as calçadas de Maringá-PR apresentam falta de qualidade, quando são analisadas a partir das determinações da ABNT NBR ISO 9000/2005, colocando em risco o transeunte e o direito de ir e vir do cidadão. Chama-se atenção para a garantia da acessibilidade dos idosos nas ruas das cidades, já que este público é mais vulnerável, devido às alterações do envelhecimento. Foi feito um levantamento para a apresentação de um estudo descritivo em diferentes bairros da cidade. Constatou-se que o maior problema está nos bairros, que merecem uma atenção maior dos proprietários de imóveis, além de engenheiros e arquitetos, responsáveis pelo planejamento e execução das obras residenciais. Porém, acredita-se que o principal descaso é o do poder público. Para que a cidade tenha melhores condições em seus passeios o cidadão precisa contribuir e as autoridades devem cobrar o cumprimento das leis, assim como fiscalizar a execução das obras e punir os profissionais que executam esses projetos de construção civil de forma inadequada.

Palavras-chave


Acessibilidade; Passeio público; Terceira idade.

Texto completo:

Texto completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/uc.v12i1.3308

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2175-7461 (impresso) - ISSN 2179-488X (on-line) - e-mail: joana.bicalho@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia